Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Acordaram tarde, a más horas e sem engenho para mais em Vila do Conde
Festa de Carnaval alegrou seniores da Póvoa de Lanhoso

Acordaram tarde, a más horas e sem engenho para mais em Vila do Conde

Taxa Turística entra em vigor a 1 de Março

Acordaram tarde, a más horas e sem engenho para mais em Vila do Conde

Desporto

2019-12-10 às 11h15

Ricardo Anselmo Ricardo Anselmo

Gil Vicente perde com Rio Ave (1-0). Os gilistas estiveram muito recolhidos na primeira parte e só espevitaram no segundo tempo, já depois de Tahremi ter marcado para o Rio Ave. Reacção final foi positiva, mas insuficiente.

Três vitórias depois, o Gil Vicente voltou a conhecer o sabor amargo da derrota, na visita ao terreno do Rio Ave. Num jogo em que os barcelenses estiveram muito apáticos e pouco activos na primeira parte, os vila-condenses chegaram ao golo através de um penálti, que Tahremi converteu a castigar falta de Claude Gonçalves. Na parte final o Gil esteve perto do empate, mas o remate de Lourency esbarrou no ferro. Os gilistas perderam assim a oportunidade de chegar ao sexto lugar, permanecendo desta forma em 10.º lugar, com 16 pontos.

A postura defensiva e muito expectante não permitiu ao Gil criar qualquer oportunidade de golo nos primeiros 45 minutos, à excepção de uma tentativa de Sandro Lima, de fora da área, aos 40 minutos, que Kieszeck afastou.
Antes, porém, já o Rio Ave havia inserido a bola na baliza gilista - o lance acabou invalidado, e bem, por fora-de-jogo -, acabando por caber a Denis evitar o pior, negando os festejos a Tarantini com uma excelente defesa.
Para a segunda parte Vítor Oliveira trouxe Baldé para o lugar de Baraye e mais tarde trocou Lourency por Arthur. O Gil melhorou significativamente mas sofreu um duro revés, à hora de jogo, quando Claude rasteirou Diego Lopes dentro da área. Tahremi encarregou-se do peálti e atirou a contar.

Atá ao final os galos dominaram, criaram oportunidades e forçaram o Rio Ave a jogar de forma mais defensiva. Lourency, perto do final, teve a grande oportunidade para chegar ao empate, mas o remate com o pé esquerdo embateu no poste.

Vítor Oliveira (treinador do Gil Vicente):
“O empate estaria mais de acordo com o número de oportunidades criadas pelas duas equipas. Como é normal, o Rio Ave teve mais bola... jogava em casa, tem jogadores de enorme qualidade técnica, mas apesar disso penso que na primeira parte praticamente não houve oportunidades.
Na segunda parte, quando tínhamos o jogo controlado e estávamos a ficar por cima sofremos aquele penálti e depois reagimos bem e tivemos duas ou três situações em que poderíamos ter chegar ao empate.”

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.