Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Agência do Ambiente abriu concurso para exploração de electricidade no rio Ave
Leitaria Quinta do Paço alia petisco ‘SNEclair’ ao vinho verde

Agência do Ambiente abriu concurso para exploração de electricidade no rio Ave

Esposende investe na qualidade dos equipamentos desportivos

Agência do Ambiente abriu concurso para exploração de electricidade no rio Ave

Vale do Ave

2020-01-25 às 22h35

Redacção Redacção

Aproveitamento Hidroeléctrico de Caniços, entre Famalicão de Santo Tirso, pode voltar a produzir electricidade a partir das águas do rio Ave depois de obras de recuperação. Pedidos devem ser apresentados até 25 de Fevereiro deste ano.

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) está a aceitar pedidos de concessão para a utilização de recursos do rio Ave, para produção de energia hidroeléctrica nos concelhos de Famalicão e Santo Tirso. Os pedidos devem ser apresentados no prazo máximo de 30 dias, a contar de ontem.
O aviso publicado no Diário da República esclarece que a APA recebeu “um pedido de utilização dos recursos hídricos com o fim de captar água do rio Ave, para a produção de energia hidroeléctrica, utilizando as infraestruturas hidráulicas do Aproveitamento Hidroeléctrico de Caniços, existente nos concelhos de Santo Tirso e Vila Nova de Famalicão”, pelo que convida “todos os interessados para, querendo, requerer um idêntico pedido de atribuição de concessão durante o prazo de 30 dias úteis” a contar a partir de ontem.
A APA garante que o equipamento está operacional, mas carece de intervenções de reformulação, para adaptação ao norma- tivo legal aplicável, e as estruturas anexas de obras de manutenção/reparação a elencar num futuro projecto de reabilitação”.

De acordo com a APA “a albufeira encontra-se assoreada e com necessidade de se proceder à remoção desses sedimentos” e “as comportas e equipamentos, instalados na barragem e nos canais, apresentam um deficiente estado de conservação e manutenção, carecendo de substituição”. É, ainda, “necessário dotar o aproveitamento hidroeléctrico de um sistema que permita implementar um regime de caudais ecológicos”.
O Aproveitamento Hidroeléctrico de Caniços é uma barragem de alvenaria de granito com uma extensão de cerca de 38 metros e uma altura de cerca de 6 metros.

Estão previstos dois canais de derivação, em alvenaria, a céu aberto, cada um localizado em sua margem e duas centrais em edifícios de alvenaria de granito, cada uma implantada em sua margem, com áreas aproximadas de 130 e 220 metros quadrados, onde se encontra instalado todo o equipamento de produção.
A Central de Caniços nasceu com a Empresa Têxtil Eléctrica que foi fundada em 1905 e foi a primeira experiência de produção e utilização de energia eléctrica no Vale do Ave.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho