Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Agro: domingo foi dia de agricultores
Apresentação do livro "Uma Chance ao Destino" de Maria Inês Rodrigues

Agro: domingo foi dia de agricultores

Póvoa de Lanhoso inaugura instalação artística inspirada na Filigrana

Agro: domingo foi dia de agricultores

Braga

2010-03-15 às 06h00

Marlene Cerqueira Marlene Cerqueira

Pode já dizer-se que é uma tradição. O último dia da AGRO —Feira Internacional de Agricultura, Pecuária e Alimentação é, por excelência, o dia em que os agricultores e os criadores de gado visitam o certame.

Centena e meia de bovinos participaram ontem nos concursos pecuários da AGRO 2010 —Concurso Nacional da Raça Barrosã e Concurso Pecuário das Raças Autóctones. Desta vez o palco dos concursos foi o recinto entre o Parque de Exposições (PEB) e o Idite-Minho, mesmo na margem do Rio Este.

Como é tradição, o domingo, último dia do certame, é por excelência o dia em que os agricultores e os criadores de gado visitam a AGRO. Ontem não foi excepção. Ainda os portões do PEB estavam fechados e já dezenas de agricultores aguardavam impacientes para entrar no recinto da feira e apreciar não só os produtos expostos, como os animais ali presentes.

“Já perdi a conta aos anos que venho cá à AGRO, mas sei que venho sempre ao domingo por ser o dia em que há aqui mais animais”, confessou o agricultor Manuel Carvalho.
Sobre os concursos pecuários, o administrador-executivo do PEB, Miguel Corais, em declarações ao ‘CM’ realçou que este ano foram atribuídos todos os prémios a concurso, o que é sinal da qualidade do gado que os criadores trouxeram à AGRO.


Agostinho Gonçalves mostra vaca ‘Floribela’ da raça minhota

Agostinho Gonçalves, de Paredes, veio à AGRO 2010 com um amigo de Amarante. Juntos, trouxeram cinco bovinos a raça minhota. “Os meus são aquelas dois: o touro e a vaca que se chama ‘Floribela’”, disse ao ‘Correio do Minho’ apontado para os animais que descansavam encostados ao camião que os transportou até às imediações do Rio Este.
Este criador é presença frequente em concursos pecuários, revelando que ainda no sábado participou num em Arcos de Valdevez. Sobre os concursos da AGRO diz que “também são muito bons”.

Agostinho Costa: criador da raça maronesa veio de Limões

Agostinho Gonçalves da Costa saiu ontem bem cedo de Limões, concelho de Ribeira de Pena, para participar nos concursos pecuários da AGRO 2010. Com ele trouxe três vacas da raça maronesa. ‘Laranja’, ‘Cordeira’ e ‘Galante’ são os nomes destes bovinos que se destacavam pelo tom escuro do pêlo.
Este criador, proprietário de uma exploração com vinte animais, confessa que participa nos concursos pecuários “por gosto, como se fosse um vício”. Não esconde que gosta de “ganhar qualquer coisa”, mas diz que “o importante é mesmo participar”


Lino António Cruz trouxe gado barrosã de Vieira do Minho

Há vários anos que Lino António Cruz, de Vieira do Minho, participa nos concursos pecuários da AGRO com os seus bovinos da raça barrosã. “Participo apenas por gosto”, confessa, mostrando-nos os dois animais que trouxe ao certame bracarense: a novilha ‘Barrosa’ e a vaca ‘Vasquinha’.
Lino Cruz nasceu “no meio disto”, mas aos 25 anos abraçou a arte de madeireiro. “Agora passei a pasta aos filhos. Como gosto disto e tenho uns campos passei a dedicar-me à criação de gado e assim me vou entretendo”, refere, revelando que é proprietário de cinco animais todas da raça barrosã.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho