Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Alan e Pedro Neto recordaram o passado
Póvoa de Lanhoso acolhe projecto energético inovador

Alan e Pedro Neto recordaram o passado

SOPRO alerta: violência doméstica não tem férias

Alan e Pedro Neto recordaram o passado

Desporto

2020-04-04 às 06h00

Carlos Costinha Sousa Carlos Costinha Sousa

Antigo capitão e estrela do Wolverhampton recordaram os tempos da chegada de Pedro Neto à equipa principal do SC Braga. Alan lembrou tempos passados, episódios caricatos e situações que ajudaram a fazer crescer o “menino” que já e “craque”.

Mais uma iniciativa do Sporting Clube de Braga para manter os sócios, adeptos e simpatizantes ocupados durante o isolamento preventivo, mas que também permitiu recordar peripécias de dois grandes jogadores que já vestiram as cores dos Guerreiros do Minho.
Alan, ex-glória dos bracarenses, e Pedro Neto, que agora representa os ingleses do Wolverhampton, recordaram tempos passados, episódios caricatos e situações que ajudaram no crescimento do jovem jogador, que o brasileiro considera um “menino” que já é um “craque”.

Em tempos de confinamento, os dois contaram que vão mantendo a forma com o intuito de “manter o corpo são e também a mente em ordem”.
“Se estivesse sozinho em casa, se calhar não estaria tão bem mentalmente como estou. Sou muito extrovertido, gosto muito de falar, de conversar e se estivesse aqui sozinho, não sei como estaria mentalmente”, referiu Pedro Neto, que confessou também seguir o plano alimentar e as indicações para treino físico que o clube lhe atribuiu à risca.

Alan falou da evolução de Pedro, considerando que foi muito grande, num período muito curto e lembrando que lhe augurou, logo de início, um grande futuro: “Quando o Neto chegou à equipa principal vi logo que tinha grande qualidade para ir longe. É muito novo, humilde e ouve as pessoas mais velhas. É um menino muito bom, com quem tive o prazer de dividir o quarto. Lembro-me de um episódio engraçado e que demonstra isso mesmo. Ele, na finalização, puxava a bola sempre para o pé esquerdo, para rematar sempre com o esquerdo. E eu chateava-lhe a cabeça e perguntava-lhe: “E o direito?”. Daí, dois dias depois, fomos para jogo e estávamos os dois no banco - nem sei como é que dois craques como nós estavam no banco! [risos] - e entrámos em jogo e ele marcou o golo com o pé direito”.

Por sua vez, Pedro Neto agradeceu muito a Alan toda a ajuda que lhe deu e experiência que lhe transmitiu: “Aprendi muito com o Alan, ele picava-me muito nos treinos, a puxar por mim. Sempre o admirei porque via-se que ele se divertia em campo. Jogar com ele, aprender com ele foi sempre um prazer. Ele integrou-me muito bem na equipa principal do clube”.
Sobre o clube, Neto não tem dúvidas de que está no bom caminho, com a forte aposta que tem sido feita na formação e na criação de equipas com qualidade e competitivas.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho