Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Alberto Dias: “Apicultura é um sector deficitário de algum conhecimento científico”
Reparação do piso da Rua Frei José Vilaça em Junho

Alberto Dias: “Apicultura é um sector deficitário de algum conhecimento científico”

Oficina dos Guerreiros do Minho arranca dia 21 de Junho

Alberto Dias: “Apicultura é um sector deficitário de algum conhecimento científico”

Entrevistas

2024-03-25 às 06h00

Joana Russo Belo Joana Russo Belo

Alberto Dias, presidente da Associação dos Apicultores de Entre-Minho e Lima, foi outro dos convidados do Programa especial ‘Da Europa para o Minho’, da Rádio Antena Minho. Sector esteve em análise, assim como os desafios de futuro.

Citação

O presente e futuro da apicultura esteve também em cima da mesa do especial ‘Da Europa para o Minho’ na AGRO - Feira de Agricultura, Pecuária e Alimentação, no Altice Forum Braga, com Alberto Dias, presidente da Associação dos Apicultores de Entre-Minho e Lima, a abordar o tema e a actualidade do sector.
“A apicultura é um sector que tem mudado ao longo dos anos, no sistema de trabalho há mais desenvolvimento, conhecimento, investimento, mas temos que trazer esse desenvolvimento com sustentabilidade e a apicultura do Alto Minho ainda não percebeu bem o que está a fazer. Temos felizmente aquilo que os mercados desenvolvidos não têm, zona natural com produtos naturais, uma grande tendência de mercado. É pena o nosso desconhecimento e o marketing inexistente, era aqui que tínhamos que ir buscar o nosso maior valor acrescentado. Os nossos mercados são a zona central europeia e acrescentam e tiram mais-valia do nosso mel”, realçou o responsável apontando como grande dificuldade o facto de “a apicultura não poder estar só”.

“Tem que estar dentro de um grupo de conhecimento, desenvolvimento e investidores para retiramos a mais-valia. Hoje temos este sector envelhecido, temos 50% da nossa população acima de 70 anos . O rendimento é outro problema, o mel é o terceiro maior produto falsificado no mundo”, alertou, criticando ainda a falta de apoios.
“Nas agro-ambientais ainda não conseguimos meter a apicultura, é uma decisão governamental. Se a apicultura e abelha, faz polinização, dá o pasto ao animal, porquê que a abelha não é considerada um dos polinizadores? Há vários anos que nos debatemos com isso, estamos a falar de uma coisa simples. Não temos um apoio à colmeia, só por parte sanitária a rondar os três euros e aqui ao lado, na Galiza, temos no sistema convencional apoio de 20 euros e no ecológico 35 euros”, revelou Alberto Dias.
“É completamente desleal”, frisou.
Presidente defende que a investigação tem que entrar no sector, nomeadamente, uma maior ligação ao meio universitário.
“O nosso mel escuro é altamente procurado pela parte da cosmética, por exemplo”, revelou.

Olhando ao futuro da apicultura, Alberto Dias é claro: “o que nos dizem os números é simples, é um sector que precisa todos os anos de um acréscimo de 12%, temos que acompanhar a FAO, que diz que, em 2050, temos mais de 1/5 da população a alimentar-se, mercados a consumirem e a pedirem mais produto com qualidade e sustentabilidade. Temos aqui muito que fazer neste sector, é um sector deficitário de algum conhecimento científico, só se consegue isso trabalhando em rede com universidades e temos uma boa conjugação com os países vizinhos, sobretudo com a Galiza”, referiu, defendendo ser necessário “definir muito bem a nossa estratégia”. “Estou esperançado, altamente confiante que vamos conseguir, são vários factores neste momento, é o meio ambiente que está a mudar, assim como os produtos fitofármacos. Temos este ano dois milhões e meio para a parte de farmacologia, que precisamos de repensar”, destacou, esperando ainda um novo Governo “que seja dialogante, é fundamental para o futuro do sector”.

Deixa o teu comentário

Banner publicidade

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho