Correio do Minho

Braga,

- +
Angariar bens alimentares a pensar num 2020 “muito duro”
As melodias do amor ecoaram no concerto da Escola de Música da Vila de Prado

Angariar bens alimentares a pensar num 2020 “muito duro”

Município entregou aspiradores urbanos elétricos a quatro vilas de Guimarães

Angariar bens alimentares a pensar num 2020 “muito duro”

Braga

2019-12-15 às 06h00

Patrícia Sousa Patrícia Sousa

Cerca de 80 voluntários de associações de S. Victor participam, até hoje, na recolha de bens alimentares, que decorre no Pingo Doce do Braga Parque. Acção é promovida pela junta de freguesia.

A Comissão Social da Freguesia de S. Victor, dinamizada pela Junta de Freguesia de S. Victor, está a promover, até hoje, mais uma campanha de produtos alimentares no Pingo Doce do Braga Parque. Oito associações da terra e cerca de 80 voluntários juntaram-se a esta causa que “é de todos”, por isso, o presidente da junta, Ricardo Silva, agradece a colaboração. “Antevemos que 2020 vai ser um ano muito duro, já que os arrendamentos dispararam e as pessoas já nos procuram porque estão na iminência de serem despejadas”, alertou o autarca, confirmando que a junta vive uma “angústia partilhada” com muitas famílias que já pedem bens bens alimentares, roupas e brinquedos.

Esta iniciativa tem como objectivo angariar bens alimentares para ajudar a constituir os cabazes de Natal e os denominados Kit SOS (o primeiro apoio alimentar a famílias em carência) que são entregues, pontualmente, como primeira resposta, às pessoas que o solicitam. “Numa primeira fase, queremos minimizar esta dor nesta altura de Natal, mas com esta recolha queremos continuar a distribuir alimentos durante todo o ano, por isso, apelo à participação de todos nesta campanha”, pediu Ricardo Silva, que ontem de manhã se juntou aos voluntários à porta do Pingo Doce do Braga Parque.

Ontem e hoje são cerca de 80 os voluntários envolvidos na campanha e para a Junta de Freguesia é “uma satisfação” sentir que as associações colaboram e se associam a esta causa.
Este ano, esta recolha tem duas novidades: a distribuição de sacos de papel para recolher as contribuições alimentares e a recolha de produtos para a Ceia de Natal, organizada pela Junta de Freguesia de S. Victor, para as pessoas sozinhas.
“Estamos sensíveis às questões ambientais e chegou a hora de dar sinal desta preocupação e acabamos com os sacos plásticos. Esta mudança representa um investimento 200% superior, mas é uma posição política e um sinal que queremos dar para servir de exemplo e modelo para quem contribui connosco”, justificou o presidente.

Outra “grande preocupação” é com esta campanha conseguir angariar bens alimentares para servir à mesa na Ceia de Natal, marcada para 24 de Dezembro. “Estamos expectantes, porque é a primeira vez que vamos fazer e já temos 15 inscrições. Sabemos que há pessoas que vivem sozinhas e não queremos que isso aconteça e tentamos assim minimizar essa solidão e tristeza”.
Esta campanha de recolha de bens alimentares conta com o apoio do Agrupamento CNE3/S. Victor, Agrupamento CNE660/ Montariol, 7.ª CompanhiaGuias de Portugal, Pastoral de Jovens da Paróquia de S. Victor e a Escola Profitecla.
A junta de freguesia está a entregar, a cada pessoa que contribui, um postal de Natal, como forma de agradecer o gesto e desejar Boas Festas.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.