Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
António Costa destaca aumento do salário mínimo, das pensões e descida do IRS em 2024
Pipa gigante será uma das atrações do Festa de Alvarinho de Melgaço

António Costa destaca aumento do salário mínimo, das pensões e descida do IRS em 2024

Câmara Municipal de Viana do Castelo avança com projeto para conservação dos habitats e da avifauna

António Costa destaca aumento do salário mínimo, das pensões e descida do IRS em 2024

Nacional

2024-01-01 às 15h30

Redacção Redacção

O primeiro-ministro considera que em 2024 vai haver um aumento do rendimento das famílias, destacando as subidas do salário mínimo, das pensões, de um conjunto de prestações sociais e a descida do IRS.

Citação

“Em 2024, o rendimento das famílias vai continuar a melhorar”, escreve António Costa em mensagens que publicou na sua conta na rede social X (antigo Twitter), na véspera de Ano Novo.

“O salário mínimo nacional aumenta para 820 euros, o maior aumento de sempre; as pensões são atualizadas entre 5% e 6%, acima da inflação; e a diminuição do IRS continua e abrange todos os rendimentos”, sustenta o líder do executivo.

Na sua mensagem, o primeiro-ministro, que se demitiu deste cargo no passado dia 07 de novembro, aponta também que o seu Governo, que se encontra em gestão, antecipou “em dois anos o aumento do complemento solidário para idosos “para que todos os pensionistas tenham o seu rendimento acima do limiar de pobreza”.

“O abono de família tem um aumento de 22 euros por mês e o valor de referência da garantia para a infância passa para 122 euros por mês”, refere.

Também segundo António Costa, o IRS Jovem “é reforçado, passando a ser 0% no primeiro ano de trabalho”.

“Os estudantes até 23 anos passam a ter o passe gratuito. É criado o prémio salarial de 697 euros ou 1.500 euros para os primeiros anos de trabalho de licenciados e mestres”, assinala ainda o líder do executivo.

Ainda em relação à evolução do país no próximo ano, o primeiro-ministro advoga que o seu Governo vai reforçar os apoios que concede às famílias em matéria de encargos com a habitação.

“O apoio ao pagamento das rendas das famílias continuará a ser pago mensalmente, sendo atualizado em 4,94%; a dedução em IRS com despesas de arrendamento sobe 20% para 600 euros; os inquilinos com contratos anteriores a 1990 asseguram a estabilidade dos seus contratos, e os senhorios passam a ser compensados no valor da renda e a ter isenção de IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) e IRS”, indica.

Na sua série de mensagem hoje publicadas no Twitter, o primeiro-ministro considera igualmente que em 2024 se inicia uma “nova fase da reforma de organização do SNS” (Serviço Nacional de Saúde).

“Alargamos a todo o país as Unidades Locais de Saúde. Em janeiro criaremos 250 Unidades de Saúde Familiar de modelo-B, permitindo a atribuição de médico de família a mais 250 mil portugueses”, defende.

António Costa escreve ainda que, para 2024, o seu executivo apostou na coesão territorial.

“Em 01 de janeiro entra em vigor a redução de 30% do preço das portagens das autoestradas do Interior e do Algarve, diminuindo os custos de contexto destes territórios”, acrescenta.

Deixa o teu comentário

Banner publicidade

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho