Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
APLOG reuniu responsáveis empresariais e políticos
Centro Interpretativo e Etnográfico é projecto mobilizador para Soajo

APLOG reuniu responsáveis empresariais e políticos

Tradicional malhada de feijão reforça vitalidade do mundo rural

APLOG reuniu responsáveis empresariais e políticos

Braga

2021-12-05 às 10h00

Redacção Redacção

Desafios e futuro da logística em contexto urbano foram temas em destaque na segunda edição da conferência ‘As cidades e a logística’, realizada em Braga pela Associação Portuguesa de Logística.

Citação

O desafio da logística nas cidades e a capacidade de servir mais e melhor a sociedade, assegurando uma maior sustentabilidade das operações de abastecimento nos centros urbanos, fo- ram temas em destaque na 2.ª edição da Conferência ‘As Cidades e a Logística’, realizada pela Associação Portuguesa de Logística (APLOG) e que decorreu no Altice Forum Braga.
Nesta conferência, que juntou diversos responsáveis empresariais e políticos, foram debatidos temas como as políticas de administração locais, a importância da logística urbana, as dificuldades no acesso aos grandes centros, o tráfego, as infra-estruturas, bem como as principais tendências em mobilidade.
Ricardo Rio, presidente Câmara Municipal de Braga, lembrou que em Braga estão sediados alguns dos principais operadores do sector “muito relevantes para a economia local e nacional”, numa cidade que apresenta desafios para todos os modelos logísticos. “Quando se fala de logística em cidades não podemos fi- car apenas na dimensão conceptual. É necessário aplicar o conceito aos territórios e, nesse contexto, Braga é um concelho fér- til para a evidência e experimentação de novas soluções não só pela sua dinâmica económica, mas também pelas suas características de organização urbana que, com uma vasta zona pedonal, coloca desafios muito particulares no abastecimento de todos os sectores da cadeia comer- cial”, referiu o autarca, durante a sessão de abertura que contou com a presença de Raul Magalhães, presidente da associação que organizou a conferência.
Os grandes desafios na mobilidade urbana, nomeadamente de mercadorias, são, por um lado, as infra-estruturas e os meios de transporte e, por outro, a operação logística cada vez mais complexa (menores volumes e aumento da frequência de entrega), sem reduzir a elevada qualidade nos serviços prestados.
Desafios que requerem melhoria nos veículos utilizados, mais eficientes e menos poluentes, modelos logísticos colaborativos, aumento da logística nocturna e flexibilização dos acessos aos grandes centros. Todos estes dados levam as autarquias a desenvolver políticas de administração local alinhadas com a visão de cidade inteligente, incorporando a logística urbana no planeamento global da cidade.
Olga Pereira, vereadora com a gestão da mobilidade da Câmara Municipal de Braga, apontou algumas das particularidades existentes na cidade e perspectivou o futuro da logística.
“A evolução da população residente, o crescente número de eventos culturais e sociais no centro histórico, o alargamento das zonas pedonais, assim como o enorme aumento de visitantes nos últimos dez anos, leva a que Braga pense a logística urbana de forma regulada com tendência para o projecto ‘GreenMile’ (Consumo Verde), num processo de gestão holístico e responsável que satisfaça as necessidades de todos e mantenha o bem-estar natural do ambiente que nos rodeia”, sublinhou a vereadora, no painel onde também participaram Marcos Espinheira, director da Câmara Municipal de Cascais, Cristina Pimentel, vereadora da Câmara Municipal do Porto, e Trinidad Hernández, directora-geral de Mobilidade da cidade espanhola de Málaga.
Optimizar as entregas ‘last-time’, desenvolver novos modelos de negócio, avaliar os impactos sociais e ambientais e envolver os mais diversos ‘players’ da cidade são os principais objectivos do ‘GreenMile’.
Dessa forma, Olga Pereira destacou que o fluxo do renovado Mercado Municipal, do Centro Coordenador de Transportes de Braga e de todo o ambiente logístico de mercadorias existente no centro urbano de Braga são desafios para a eficiente gestão autárquica.
“Temos de ter a capacidade de tirar partido das novas tecnologias e aprender a conviver com o comércio electrónico, sem descurar o ambiente e vivência urbanos”, explicou a vereadora, sublinhando a importância de preparar o caminho para “termos serviços de transporte de mercadorias com emissões zero, seguros, resilientes e integrados, numa visão inteligente da mobili- dade indo ao encontro do comportamento sustentável e pró-ambiental dos consumidores”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho