Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Arcos de Valdevez investe 695 mil euros em terrenos para 5.º parque empresarial
Exposição da Misericórdia de Barcelos apela ao diálogo e à paz no mundo

Arcos de Valdevez investe 695 mil euros em terrenos para 5.º parque empresarial

CIM Cávado reconhece a importância do cooperativismo para o crescimento económico

Arcos de Valdevez investe 695 mil euros em terrenos para 5.º parque empresarial

Alto Minho

2024-02-20 às 21h32

Redacção Redacção

A Câmara de Arcos de Valdevez investiu 695 mil euros na aquisição de mais 55 mil metros quadrados de terreno para a criação de um quinto parque empresarial para responder à procura.

Citação

Em comunicado enviado às redacções, a autarquia do distrito de Viana do Castelo adianta que o novo parque empresarial vai ser criado no Alto da Prova, entre Arcos de Valdevez e Ponte da Barca, prevendo a criação de mais 20 lotes.

Segundo o município, “a nova área de acolhimento empresarial pretende responder à solicitação de empresas que procuram espaços industriais, promovendo fortes dinâmicas económicas”.

“Há procura de lotes empresariais por empresas locais, de outras zonas do país e por estrangeiros”, sustenta o autarca social-democrata João Manuel Esteves, citado na nota enviada às redações.

“Recentemente, a Câmara Municipal investiu na ampliação do parque Empresarial de Paçô e concluiu o parque empresarial de Alvora, localizado na zona norte do concelho”, acrescenta a nota.

Anteriormente à Lusa, o presidente da Câmara de Arcos de Valdevez explicou que o parque empresarial de Álvora, representa um investimento de 407.564 euros, com nove lotes empresariais.

A construção do parque empresarial de Álvora é cofinanciada pelo FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, Programa Operacional Norte 2020, Portugal 2020, Eixo Prioritário 2.

O investimento elegível é de 335.225,00 euros e a comparticipação comunitária de 231.306,94 euros.

O autarca social-democrata referiu que a quinta zona industrial, no Alto da Prova, destina-se, entre outras, a “pequenas empresas de promotores locais”.

“Vem dar resposta a investimento de fora do concelho, mas também aos empresários arcuenses, contribuindo para uma efetiva fixação das empresas em Arcos de Valdevez”, sublinhou na ocasião.

Em três dos quatro parques empresariais, atualmente, existentes no concelho - Paçô, Padreiro e Mogueiras - estão instaladas cerca de 80 unidades fabris, dos setores da mecânica e metalomecânica, madeiras e plásticos que empregam mais de três mil trabalhadores.

Na nota, o município de Arcos de Valdevez destaca ainda a atribuição de “um conjunto de benefícios associados aos impostos municipais e aos incentivos à atividade económica no concelho, nomeadamente a isenção de derrama, a redução em 75% nas taxas municipais, entre outros”.

“A existência de áreas para acolhimento empresarial e o conjunto de incentivos municipais tem contribuído para esta procura”, acrescenta João Manuel Esteves.

O concelho dispõe ainda “do único Centro de Interface Tecnológica Industrial, o CiTin, localizado em Arcos de Valdevez, uma mais-valia para as empresas instaladas, bem como para a atração de novas empresas, pelo apoio que presta ao desenvolvimento e inovação empresarial”.

Deixa o teu comentário

Banner publicidade

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho