Correio do Minho

Braga, segunda-feira

ARDAL/Porta do Mezio apresenta resultados do projeto Vozes das Pedras
Região reconhece a missão do IPCA

ARDAL/Porta do Mezio apresenta resultados do projeto Vozes das Pedras

Milhares de bracarenses caminharam pela inclusão

Alto Minho

2019-04-23 às 18h18

Redacção

Este evento teve início no dia 4 de Abril, com o “Vozes das Pedras… na Escola”. Esta ação foi organizada no Agrupamento de Escolas de Valdevez, dirigida aos alunos do 5º e 7º ano, teve como objetivo dar a conhecer todo o projeto ao público escolar, bem como oferecer um livro juvenil “Vozes das Pedras - A vida no Neolítico” e um jogo de mesa “Vozes das Pedras – Área Arqueológica Mezio-Gião”.

A ARDAL/Porta do Mezio promoveu um evento de encerramento do Projeto Vozes das Pedras - Promoção e valorização da Área Megalítica do Mezio/Gião, apoiado pelo Programa Operacional da Região Norte 2020 – Património Cultural e pelo Município de Arcos de Valdevez.
Este evento teve início no dia 4 de Abril, com o “Vozes das Pedras… na Escola”. Esta ação foi organizada no Agrupamento de Escolas de Valdevez, dirigida aos alunos do 5º e 7º ano, teve como objetivo dar a conhecer todo o projeto ao público escolar, bem como oferecer um livro juvenil “Vozes das Pedras - A vida no Neolítico” e um jogo de mesa “Vozes das Pedras – Área Arqueológica Mezio-Gião”.
Já no dia 5 de Abril decorreu, na Casa das Artes, a ação “Vozes das Pedras… na Comunidade”, uma ação dirigida ao público em geral, onde para além da apresentação geral do projeto à comunidade, foi apresentado o livro “Uma escrita antes da escrita”, com textos e fotografias de António Martinho Baptista e que retrata a arte rupestre do Gião. Foi, ainda, apresentado um CD de música ambiental, da autoria da Folk & Wild. 
No último dia do evento, 6 de Abril, foi realizada a ação “Vozes das Pedras… na Natureza”, que decorreu na Porta do Mezio e cujo objetivo foi a inauguração da Exposição do Centro Interpretativo da Área Arqueológica Mezio-Gião e a realização do percurso pedestre às Gravuras Rupestres do Gião. Ainda neste dia, foi possível ver a recuperação da Mamoa 2 do complexo Megalítico do Mezio, situada no interior nas instalações da Porta do Mezio. Foram, ainda, apresentados os trabalhos de levantamento 3D realizados nas gravuras rupestres de 100 rochas do Gião.
Com este projeto a ARDAL/Porta do Mezio visa dar resposta a uma crescente procura do turista do Parque Nacional da Peneda-Gerês e da Porta do Mezio, em particular, por estes monumentos culturais, oferecendo-lhe novos suportes e experiências relativos a esta temática. Acresce, ainda, que através dele contribui para a preservação e valorização desta área arqueológica, de relevância para a região.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.