Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Artur Jorge: Só há uma hipótese: vencer os cinco jogos
Famalicão: Campanha 'Produto que é nosso' prolongada até 23 de Agosto

Artur Jorge: Só há uma hipótese: vencer os cinco jogos

Bom Jesus: renovado bar com esplanada junto ao Lago vai estar aberto todo o ano

Artur Jorge: Só há uma hipótese: vencer os cinco jogos

Desporto

2020-07-04 às 10h00

Ricardo Anselmo Ricardo Anselmo

Foi esta a ideia que Artur Jorge deixou na antevisão ao duelo com o Aves (21.30h). Se somar 15 pontos, técnico acredita que terminará campeonato no 3.º lugar. “Tenho as minhas próprias ideias e não abdico delas”, garantiu.

Apesar dos três pontos de distância para o Sporting, Artur Jorge acredita que, se o SC Braga vencer os cinco jogos que faltam até ao fim do campeonato, terminará a I Liga à frente dos leões.
“Já tivemos nessa posição, estamos um pouco mais afastados agora, mas temos que dar o nosso melhor com a preocupação de vencer jogo a jogo. Temos uma margem atrasada em relação ao nosso principal rival [Sporting], mas vamos continuar a lutar, a olhar para cima, e acredito que, se conseguirmos vencer os jogos até ao final do campeonato, temos fortes possibilidades de conquistar o terceiro lugar”, afirmou, esperançoso, o técnico, na antevisão do duelo desta noite (21.30 horas), em casa, com o já despromovido Desportivo das Aves.
Artur Jorge disse sentir “o privilégio de ser o treinador de um dos grupos mais fortes que existem em Portugal”, preferindo não entrar na análise do que foi o SC Braga até ao momento por “respeito” aos anteriores treinadores.
Sendo o quarto técnico a orientar a equipa esta época, Artur Jorge explicou que tem as suas próprias ideias e não abdica delas.
“O tempo de trabalho é ainda muito curto para o que possamos fazer, mas seguramente teremos algumas dinâmicas muito pessoais, mais próprias minhas, mas que vão ao encontro do que a equipa é capaz”, frisou, sem deixar de abordar o caso do pedido de despenalização a Rolando.
“O pedido que o Sporting de Braga fez, na minha opinião, é inteiramente justo e espero que possa ser despenalizado. Aguardamos pela decisão, mas seria de todo sensato o reconhecimento do erro”, concluiu.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho