Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Associações querem caminho oficializado e investimento nas infra-estruturas
“Estamos a passar por uma fase menos exuberante”

Associações querem caminho oficializado e investimento nas infra-estruturas

Hospital da Misericórdia de Vila Verde investe em equipamento de última geração na área de cardiologia e pulmonar

Associações querem caminho oficializado e investimento nas infra-estruturas

Braga

2021-03-05 às 06h00

Patrícia Sousa Patrícia Sousa

Caminho da Geira e dos Arrieiros, que liga Braga a Santiago de Compostela, tem tido destaque nas redes sociais oficiais do Ano Santo Jacobeu 2021/2022. Associações ligadas a este caminho lançam desafio aos governos português e espanhol.

As redes sociais oficiais do Ano Santo Jacobeu 2021/2022, administradas pelo governo regional da Galiza, têm dado destaque ao Caminho da Geira e dos Arrieiros, que liga Braga a Santiago de Compostela na distância de 240 quilómetros. O desafio que se segue é que o Caminho seja oficializado pelos governos português e espanhol e que se “se invista no melhoramento das suas infra-estruturas de apoio aos peregrinos e sinalização”, pediu o presidente da Associação Codeseda Viva, Carlos de Barreira.

“Situada sobre o rio Ulla, no limite das províncias de A Corunha e Pontevedra e de dois municípios jacobeus, Teo e A estrada, a ponte de Pontevea é outro desses lugares em que o património e a história andam de mãos dadas. Já a atravessaste?”, perguntam os administradores da página, primeiro em galego e, dias mais tarde, em inglês, dando a conhecer o caminho. Este monumento, um ícone do Caminho da Geira e dos Arrieiros, classificado como Bem de Interesse Cultural, está situado na última etapa do itinerário (Km 17).
Carlos de Barreira refere que se nota “um grande interesse dos peregrinos que agora estão a planear percorrer caminhos menos procurados e este itinerário encaixa perfeitamente neste requisito e nos próximos meses terá uma aceitação muito positiva”.

Também o presidente da Associação do Caminho Jacobeu Minhoto Ribeiro e da Plataforma Berán no Caminho, Abdón Fernández, sublinha que “este caminho possui um património muito importante em relação à passagem de peregrinos, ao comércio do vinho, às termas, ao património construído e cultural, à riqueza natural, todos em respeito pela filosofia do peregrino que busca descobrir o mundo rural, o respeito pela natureza, o meio ambiente e a sustentabilidade”.
O Caminho da Geira e dos Arrieiros foi apresentado em 2017 em Ribadavia (Galiza) e Braga, reconhecido pela Igreja em 2019, reconhecido pela associação de municípios transfronteiriços Eixo Atlântico em 2020 e é um itinerário oficial da Peregrinação Europeia de Jovens do Ano Santo Jacobeu 2021/22.

Entretanto, foi lançado já em 2018, o guia informativo do caminho para os peregrinos que queiram percorrer o caminho da Gueira Romana e do Arrieiros, que liga Braga a Santiago de Compostela. São 94 páginas com mapas, fotografias e informação útil sobre o traçado de 240 quilómetros que liga as capitais do Minho e da Galiza. O guia divide o percurso em nove etapas e 27 troços, incluindo mapas, fotografias, distâncias, tempo estimado de realização e perfil de cada troço, respostas a questões práticas, como onde comer, dormir, localização de farmácias, caixas multibanco e contactos de táxis.
A Associação Codeseda Viva e a Associação do Caminho Jacobeu Minhoto Ribeiro coordenam a investigação histórica, patrimonial, do traçado e sobre outros recursos necessários à validação do caminho.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho