Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Auditório Vita é palco de Gala Solidária da AVI
Praia do Cabedelo acolheu ações para assinalar Dia Internacional da Juventude

Auditório Vita é palco de Gala Solidária da AVI

Município de Arcos de Valdevez investe meio milhão na rede de água

Auditório Vita é palco de Gala Solidária da AVI

Braga

2019-12-06 às 09h14

Marta Amaral Caldeira Marta Amaral Caldeira

Associação Vida Independente promove hoje a sua primeira Gala Solidária, às 21.30 horas, no Auditório Vita. As receitas revertem para associação.

Hoje, às 21.30 horas, no Auditório Vita, realiza-se a I Gala Solidária da Associação Vida Independente (AVI), com um espectáculo musical protagonizado por músicos e artistas de renome, do jazz à música clássica e abarcando a música ligeira, que promete agitar consciências e apoiar os projectos que a associação leva a cabo no sentido de dar mais dignidade ao dia-a-dia da pessoa com deficiência.
Esta I Gala Solidária da AVI, que tem sede na Junta de Freguesia de Gualtar, acontece no âmbito das comemorações do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, celebrado oficialmente a 3 de Dezembro e o objectivo é que as receitas geradas sirvam para apoiar os projectos que a AVI desenvolve no seio da comunidade bracarense, nomeadamente através do Centro de Apoio à Vida Independente (CAVI).

“A AVI foi constituída por iniciativa de um conjunto de cidadãos portadores de deficiência e suas famílias, é uma associação de e para pessoas com deficiência, que surgiu baseada na defesa da filosofia de uma ‘vida idependente’ e com o objectivo de prestar apoio através do CAVI e contribuir para a construção de uma sociedade mais inclusiva”, explica Inês Mendes, a coordenadora técnica do centro.
O CAVI permite que as pessoas portadoras de deficiência (igual ou mais de 60 por cento) tenham o apoio de ‘assistentes pessoais’ - pessoas que as ajudam a concretizar tarefas e desejos do dia-a-dia, seja ir tomar um café fora, acompanhá-la até ao local de trabalho ou simplesmente ir ao cinema.

“Trata-se de uma nova resposta social às pessoas com deficiência, que assenta numa mudança de paradigma relativamente àquilo que tem vindo a ser feito até agora e que tenta romper com as respostas anteriores baseadas no assistencialismo e na institucionalização e em sintonia com o que vem a ser defendido pelo Movimento da Vida Independente, defender a autodeterminação da pessoa com deficiência”, indicou. Neste momen- to, o CAVI da AVI dá apoio a 39 destinatários, contando com 25 assistentes pessoais no terreno. Só no mês de Novembro foram 983 horas de apoio.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho