Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Balcões SNS24 de Fafe permitem mais proximidade
‘Contornos da Palavra’ celebram a Liberdade

Balcões SNS24 de Fafe permitem mais proximidade

Benjamim Pereira comprova execução do plano de investimento em Antas

Balcões SNS24 de Fafe permitem mais proximidade

Vale do Ave

2021-03-01 às 06h00

Patrícia Sousa Patrícia Sousa

Primeira fase do projecto conta com 10 balcões em várias freguesias e uniões de freguesia. Autarca diz que projecto “é salto qualitativo”.

O concelho de Fafe já dispõe de dez Balcões SNS 24. “Este projecto significa um salto qualitativo na área das acessibilidades aos serviços de saúde, permitindo colocar nas freguesias um serviço de proximidade à população”, sublinhou o presidente da Câmara Municipal de Fafe, garantindo que “é muito importante estimular e facilitar a acessibilidade aos serviços de saúde”. Raul Cunha felicitou os serviços de saúde e as juntas de freguesias pela adesão a este “importante projecto”, referindo que, numa segunda fase, poderá ser implementado noutras freguesias do concelho.

O projecto, desenvolvido no âmbito dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS), em articulação com Ministério da Saúde, ARS Norte e câmara municipal, foi apresentado, através de videoconferência.
Nesta primeira fase, os balcões SNS24 vão funcionar nas freguesias de Silvares São Martinho, União de Freguesias de Agrela e Serafão, União de Freguesias de Freitas e Vila Cova, Freguesia de Ribeiros, Freguesia de Passos, U. F. de Aboim, Felgueiras, Gontim e Pedraído, União de Freguesias de Ardegão, Arnozela e Seidões, U. F. de Monte e Queimadela e Freguesia de Estorãos.

A instalação deste serviço teve em consideração a inexistência de unidades de saúde nas proximidades, bem como a existência de condições físicas e humanas nas respectivas juntas de freguesia.
O SNS 24 Balcão tem como finalidade facilitar e promover o acesso aos serviços digitais e de telesaúde entre os cidadãos e os profissionais de saúde. Nestes balcões os utentes podem fazer a marcação de consultas, a realização de teleconsultas, a consulta de exames, guias de tratamento, renovação de medicação crónica, avaliação e registo de sintomas provocados pela Covid-19, pedido de isenção de taxas moderadoras, entre outras.
Raul Cunha destaca os “benefícios que estes balcões trazem à população, facilitando o acesso aos vários serviços digitais de forma rápida, mais próxima e segura, traduzindo-se numa mais-valia para os utentes”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho