Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Bienal de Ilustração revela Guimarães como cidade de emprego criativo
Município de Vila Verde publica Calendário Solidário

Bienal de Ilustração revela Guimarães como cidade de emprego criativo

Nélson: “Estamos dentro do nosso objectivo que é entre os cinco primeiros”

Bienal de Ilustração revela Guimarães como cidade de emprego criativo

Vale do Ave

2019-10-13 às 06h00

Miguel Viana Miguel Viana

Cerca de 50 artistas participam na Bienal de Ilustração de Guimarães até ao dia 31 de Dezembro. Evento organizado pela Câmara Municipal de Guimarães vai na segunda edição mas tem condições para crescer.

Guimarães, juntamente com Sintra, foram consideradas pelo Observatório Europeu como sendo duas cidades de acesso ao emprego criativo. A informação foi revelada pela vice-presidente e vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Guimarães, Adelina Pinto, na sessão de abertura da II Bienal de Ilustração de Guimarães (BIG), no Centro Internacional das Artes José de Guimarães.
“Aqui faz-se cultura e são dadas a conhecer outras artes. O emprego criativo é presença constante em Guimarães”, afirmou Adelina Pinto.
A vereadora da Cultura acrescentou que o evento pretende “mostrar as várias dimensões da ilustração, a dimensão política, da crítica, mas obviamente também artística, através da arte, e conjugar aqui a ligação às escolas. Queremos trazer a ilustração para o espaço público”.
A vice-presidente da autarquia vimaranense considerou também que a bienal de ilustração tem condições para crescer.
“Este ano já está mais estruturada e pensamos que tem caminho para seguir”, disse Adelina Pinto. Principalmente junto do público escolar. “Estamos a trabalhar com as escolas secundárias, com o IPCA (Instituto Politécnico do Cávado e do Ave). A ideia é que também os alunos do secundário da área artística possam também concorrer a este concurso e abrir para os jovens a ideia da ilustração enquanto arte”, explicou Adelina Pinto.
O director artístico da bienal, Tiago Manuel, avançou que o evento “dá um sinal de esperança a todos os que saem para um trabalho difícil e incerto.
Um dos pontos altos do evento foi a atribuição do Prémio Carreira BIG 2019 ao artista Jorge Silva. “Ele fez um trabalho absolutamente extraordinário em prol da cultura e das artes e abarca várias áreas. É um reconhecimento”, frisou Tiago Manuel. O prémio foi de 10 mil euros.
Foram, ainda, atribuídos os seguintes prémios: Grande Prémio Big, de cinco mil euros (André Letria), o Prémio BIG Revelação, de mil euros (Inês Machado) e cinco prémios BIG Aquisição, de 500 euros cada (António Jorge Gonçalves, Gonçalo Viana, Maria João Worm, Mariana Rio e Nicolau).
O júri foi composto por Margarida Noronha (editora e especialista em ilustração), Jorge Nesbitt (artista e professor) e João Fazenda (vencedor do Prémio BIG 2017). A Bienal de Ilustração pode ser vista até 31 de Dezembro deste ano.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.