Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Bombeiros de Amaraes com atrasos nos subsídios e pagamentos a fornecedores
Taça da Liga: Uma final four de elite

Bombeiros de Amaraes com atrasos nos subsídios e pagamentos a fornecedores

Ponte de Lima investe perto de meio milhão na requalificação do Centro Cívico de Estorãos

Bombeiros de Amaraes com atrasos nos subsídios e pagamentos a fornecedores

Cávado

2020-11-18 às 06h00

Miguel Viana Miguel Viana

Câmara alega que já deu uma ajuda extra de 10 mil euros, além do subsídio anual de 45 mil euros e do pagamento da Equipa de Intervenção Permanente, no valor de 35 mil euros.

Os Bombeiros Voluntários de Amares (BVA) estão com atrasos nos pagamentos dos subsídios de férias e de Natal e aos fornecedores. A situação foi reconhecida pelo presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Amares (AHBVA), José Gonçalves, em declarações à agência Lusa.
O responsável revelou que “estamos numa fase muito difícil e sentimos um grande temor pelo que aí vem” e que para fazer face a algumas despesas mais urgentes, como os vencimentos , foi necessário recorrer à banca. “Contraímos um empréstimo de 50 mil euros a cinco anos com o aval pessoal da direcção”, disse José Gonçalves.

A quebra de receitas da corporação ficou a dever-se, essencialmente, à paragem do transporte de doentes por causa da pandemia da Covid-19.
Até Março, a corporação recebia entre 15 a 20 mil euros por mês para os transportes, o que não acontece actualmente.
José Gonçalves referiu também que a autarquia “também podia ajudar mais. Pedimos ajuda já em Março, não nos foi dada. Pedimos que a câmara desse o aval necessário para o empréstimo bancário, não deu e ainda deixou de pagar os seguros de trabalho que pagavam há anos”. disse o dirigente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Amares.
Em declarações ao Correio do Minho, o autarca de Amares, Manuel Moreira, reconheceu a importância dos BVA para a segurança das populações do concelho, mas lembrou que este ano a corporação recebeu mais 10 mil euros da Câmara Municipal.

“ Este ano já demos cerca de 90 mil euros aos bombeiros, mais 10 mil que o normal. Demos os 45 mil euros do subsídio anual, pagámos os 35 mil euros da Equipa de Intervenção Permanente e ainda demos mais 10 mil euros”, apontou o autarca amarense.
Manuel Moreira conta, no entanto, poder atribuir mais cinco mil euros à corporação até ao fim do ano. “Já disse à direcção que ia tentar dar esse dinheiro até ao fim do ano. A Câmara ajuda os bombeiros com o que pode, mas o dinheiro não chega para tudo. Nós também ajudamos a Cruz Vermelha de Amares. Fazemos o que podemos”, frisou Manuel Moreira.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho