Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Braga é o segundo distrito do país em número de incêndios
Vizela distribui mais 100.000 máscaras e 20 máquinas dispensadoras no concelho

Braga é o segundo distrito do país em número de incêndios

Cantor povoense brilha no ‘The Voice’

Braga é o segundo distrito  do país em número de incêndios

Braga

2020-08-09 às 08h00

Teresa M. Costa Teresa M. Costa

Com 462 incêndios registados até 31 de Julho, Braga continua a figurar entre os distritos com maior número de ocorrências, embora com um decréscimo em comparação com igual período de 2019.

Braga é o segundo distrito com mais incêndios rurais, embora com um terço das ocorrências do Porto que lidera a lista com um total de 1474 registos.
De acordo com o mais recente relatório provisório publicado pelo Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), o distrito de Braga contabiliza 462 incêndios rurais entre 1 de Janeiro e 31 de Julho de que resultaram 646 hectares (ha) de área ardida, entre matos (375 ha) e povoamentos florestais (257 ha), a que somam 14 ha de área agrícola.
O distrito de Viana do Castelo teve menos incêndios ( 301 no total) mas tem quase o dobro da área ardida que ascende aos 1032 ha nos primeiros sete meses do ano. O ICNF dá conta de 5294 incêndios rurais até 31 de Julho de que resultaram 24860 ha de área ardida, metade da qual (12013 ha) corresponde a povoamentos florestais.
Os grandes incêndios - com área ardida superior a 100 ha - representam, a nível de Portugal continental, 80 por cento da área ardida com 19821 ha destruídos até 31 de Julho. À excepção de três, os 23 grandes incêndios registados no último relatório provisório do ICNF ocorreram todos no mês de Julho. Aliás, Julho salda-se por concentrar o maior número de incêndios (62 por cento do total) e 81 por cento da área ardida. O concelho de Ponte de Lima figura na lista dos 23 incêndios com três ocorrências registadas no espaço de dez dias, em Julho. O incêndio com maior área ardida em Ponte de Lima foi o que se iniciou na freguesia da Facha a 25 de Julho com destruição de 397 ha.
Os incêndios ocorridos em Fornelos - a 14 de Julho - e em Vitorino de Piães - dois dias depois - destruíram 136 e 148 ha, respectivamente.
No total, estes três grandes incêndios no concelho de Ponte de Lima resultaram na destruição de 681 ha, mais de metade do total do distrito de Viana do Castelo nos primeiros sete meses deste ano.
Entre os 20 concelhos com maior número de incêndios - onde se registaram 35 por cento das ocorrências e 12 por cento da área ardida - contam-se Vila Verde - com 101 ocorrências - Ponte de Lima (78); Arcos de Valdevez (74) e Montalegre (55). Do total de incêndios registados até 31 de Julho, foram investigados 2740 que correspondem a 52 por cento das ocorrências e 44 por cento da área ardida, a nível nacional. A investigação conseguiu atribuir causa a 1840 incêndios, sendo 27 por cento imputados a incendiarismo.
As queimadas e queimas foram a causa identificada em 36 por cento das ocorrências, com 19 por cento atribuidas a queimadas de sobrantes florestais ou agrícolas e 9 por cento à queima de amontoados do mesmo tipo de sobrantes. Os reacendimentos foram a causa apurada de 11 por cento dos incêndios.
Da análise do histórico dos últimos dez anos ressalta, de acordo com o ICNF, uma diminuição de 43 por cento no número de incêndios e menos 34 por cento de área ardida, nos primeiros sete meses de 2020.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho