Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Bragacine deverá extravasar os ‘muros’ dos concelho em 2020
Montalegre espera enchente na última ‘sexta 13’ do ano

Bragacine deverá extravasar os ‘muros’ dos concelho em 2020

Rua Central de Frades vai ser intervencionada

Bragacine deverá extravasar  os ‘muros’ dos concelho em 2020

Braga

2019-11-15 às 13h00

Paula Maia Paula Maia

Festival internacional de Cinema Independente de Braga, que arranca hoje para a sua 17.ª edição, deverá sair de portas já no próximo ano, com nova temática e alcançando novos públicos.

O Braga - Festival Internacional de Cinema Independente de Braga deverá estender-se a outra cidade do distrito já no próximo ano. A notícia foi avançada ontem pelo director do certame, Artur Barros Moreira, durante a conferência de apresentação do certame deste ano que decorre amanhã e sexta-feira, nos cinemas do BragaParque. “A ideia é, provavelmente, realizar os dois festivais na mesma semana”, disse Artur Barros Moreira.
Sem especificar em que cidade e em que moldes decorrerá esta extensão, o director do Bragacine adiantou apenas que o novo certame poderá ter uma temática distinta do que decorre em Braga, o primeiro do género em Portugal e que vai já na sua 17.ª edição.
A notícia vem de encontro ao desafio manifestado também pelo coordenador do IPDJ de Braga - um dos patrocinadores do festival - que destacou a necessidade do Bragacine abrir portas a outras localidades e a outros públicos, apontando como exemplos o ‘Fantasporto’ e o ‘Curtas’ de Vila do Conde. “O grande desafio é sair de portas, levar o festival para a região e ter uma expressão nacional”, assumiu Ro- lando Silva, sublinhando ainda a importância de “juntar sinergias institucionais” para que o certame obtenha uma outra dimensão.
A edição de 2019, que arranca já na noite de hoje, ficará marcada pela estreia nacional de vários filmes, assim como a presença de actores e actrizes na- cionais e internacionais. A primeira terá lugar na abertura oficial do certame, marcada para as 21.45 horas, e intitula-se ‘Sorry We Missed You’, de Ken Loach, realizador de ‘Eu, Daniel Black e Brisa de Mudança’, filme premiado com duas Palmas de Ouro.
A noite de hoje reserva também uma homenagem a AnneBergefeld, actriz do filme ‘Last Warrior’ e que integrará o próximo filme de ‘Star Wars’, e ainda a actuação de Georges Valtjen, cantor folk que abrilhantará a abertura deste festival.
O programa do dia de estreia termina com a exibição do filme ‘Mr. Jones’ de Agnieszka Holland, nomeado para o Oscar e Urso de Ouro de Berlim.
Amanhã, a abertura do festival está agendada para as 11.30 horas, com exibição do filme ‘Reborn’, de Julian Richards, argumentista de Steven Spielberg, uma presença já habitual neste certame.
Às 13.30 o público pode assistir ao filme ‘Left Hand Georges’, do realizador português Paulo?Duarte Filipe, que vai integrar o júri internacional que avaliará as curtas metragens a concurso.
Para as 15.30 está agendada mais uma estreia nacional: a Ovelha Choné 2.
Às 17.20 é projectado o filme ‘Snu’ de Patrícia Sequeira que contará com a presença do actriz Inês Castelo Branco e do actor bracarense Pedro Almendra.
‘Finale’, de Soren Juul Petersen é o filme que é exibido pelas 19.20 horas, contando com a presença de Anne Bergfled, Karin e Michel Sen.
A sessão de encerramento, às 21.45 horas, ficará marcada por outra estreia nacional: ‘Danger Close’, de Kriv Stenders com Travis Fimmel e Richard Roxburgh.
O último filme a ser exibido neste certame é ‘Were do you go Bernardette’, de Richard Linklater, com Cate Blanchett.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.