Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Cabeceiras de Basto reduz número de ignições em 2023
ULS de Braga dedicou a semana aos Técnicos de Análises Clínicas e Saúde Pública

Cabeceiras de Basto reduz número de ignições em 2023

15º: Cerveira sobe duas posições na tabela dos concelhos mais exportadores do Norte

Cabeceiras de Basto reduz número de ignições em 2023

Vale do Ave

2024-02-19 às 12h31

Redacção Redacção

Comissão da Gestão Integrada de Fogos Rurais aprovou Relatório de Monitorização do Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios.

Citação

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves à reunião da Comissão Municipal da Gestão Integrada de Fogos Rurais (CMGIFR) de Cabeceiras de Basto que se realizou no auditório da Casa do Tempo. Em cima da mesa estiveram a apreciação do Relatório de Monitorização do Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios (PMDFCI) do ano de 2023, bem como a operacionalização do Plano Municipal de Fogo Controlado de Cabeceiras de Basto.
No decurso da reunião foi aprovado, por unanimidade, o Relatório de Monitorização referente ao ano de 2023. Neste ponto destaca-se que no ano anterior registaram-se menos 53% ignições e uma redução de 53% de área ardida relativamente à média anual do histórico do decénio 2013 a 2022. Verificou-se, também, que foram geridos cerca de 602 hectares de combustíveis, o que indica que as metas propostas para o conjunto da gestão de combustíveis (457 hectares) possuem níveis de execução superiores ao planeado. Ainda sobre este ponto, os membros da comissão realçaram o compromisso e a articulação demonstrada por todas as entidades participantes na prevenção, no combate e na vigilância, fiscalização e investigação dos incêndios rurais durante o ano transacto.

Foi, ainda, apresentado um balanço da operacionalização do Plano Municipal de Fogo Controlado de 2021/2025, constatando-se que, desde 2021, foram objecto de queimas prescritas 346 hectares que tiveram como objectivos a defesa da floresta contra incêndios turais (227 hectares) e a renovação de pastagens (119 hectares). Sobre este assunto os membros da comissão salientaram o empenho de todas as entidades e operacionais envolvidos que concorreram para os bons resultados obtidos, estando previsto a continuidade deste trabalho conjuntamente com os comunidades locais de baldios, pastores e caçadores do concelho.

Deixa o teu comentário

Banner publicidade

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho