Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Câmara de Braga assume em Março gestão da central de camionagem
PS/Barcelos tem candidato e candidato a candidato

Câmara de Braga assume em Março gestão da central de camionagem

ANIMA Web 2021 na “Rota da Cidadania Global”

Câmara de Braga assume em Março gestão da central de camionagem

Braga

2021-02-21 às 06h00

José Paulo Silva José Paulo Silva

Vereação vota esta segunda-feira regulamento de gestão e exploração do Centro Coordenador de Transportes de Braga, a nova designação da degradada central de camionagem.

A Câmara Municipal vai assumir, no próximo mês de Março, a gestão e exploração do Centro Coordenador de Transportes de Braga (CCTB), mais de dois anpos após o Instituto da Mobilidade e dos Transportes ter transferido para a autarquia a pro- priedade do equipamento vulgarmente conhecido por Central de Camionagem.
Amanhã, em reunião da vereação, é votado o regulamento de utilização e funcionamento do CCTB, documento que é acompanhado de um estudo de fundamentação económica e financeira das taxas a cobrar pelo Município aos operadores de trans- porte colectivo rodoviário de passageiros.

Os técnicos camarários calcularam em cerca de 430 mil euros os custos anuais para o funcionamento da central de camionagem, estimando que os mesmos serão cobertos pelas taxas a cobrar.
Sendo a gestão da central de camionagem uma área de negócio completamente nova para o Município, no estudo de fundamentação económica e financeira é sugerido “um acompanhamento permanente da evolução dos custos da actividade e dos proveitos de exploração, de modo a concluir pela redefinição de taxas no futuro”.
Propõe-se, concretamente, a criação de um centro de custos “por forma a acompanhar a evolução da actividade tanto em termos de proveitos como de custos.

Para esta fase inicial de gestão municipal estão calculados quase 180 mil euros para encargos de manutenção de um imóvel bastante degradado, mais de 110 mil euros de custos com pessoal e à volta de 100 mil euros parafornecimentos e serviços externos.
As principais receitas a auferir advirão, entre outras fontes, da utilização dos cais de embarque de passageiros pelas transportadoras, cuja taxa está fixada em cem euros mensais.
Quanto a uma possível requalificação de fundo da central de camionagem, equipamento construído na década de 1970, o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio assumiu, em Junho do ano passado, que tal não acontecerá, sendo prioridade do Município investir num novo centro intermodal de transportes em conexão com o transporte ferroviário.

A ‘Transdev’, empresa a quem o Instituto da Mobilidade e dos Transportes tinha delegado a gestão da central de camionagem, chegou a elaborar um projecto de requalificação orçado em 3,5 milhões de euros.
A opção dos responsáveis autárquicos é por melhorias de pequena monta, garantindo condições de segurança e salubridade num equipamento público cuja gestão poderá vir a ser delegada na empresa municipal Transportes Urbanos de Braga (TUB).

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho