Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Caminha enriquece Mata do Camarido com plantação de várias árvores
Câmara de Vila Verde apoia famílias e empresas

Caminha enriquece Mata do Camarido com plantação de várias árvores

Confinamento preocupa comerciantes

Caminha enriquece Mata do Camarido com plantação de várias árvores

Alto Minho

2020-11-24 às 14h14

Redacção Redacção

Dia da Floresta Autóctone assinalou-se ontem, mas a arborização e rejuvenescimento da área continua

Assinalou-se ontem o Dia da Floresta Autóctone, celebrado no concelho de Caminha com a plantação de várias árvores no Camarido. A ocasião que serviu também para fazer um balanço do trabalho de gestão florestal em curso nesta Mata Nacional, que já permitiu plantar cerca de quatro mil árvores nos últimos meses.
Ao Município de Caminha juntaram-se associações ambientalistas do concelho e o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas, naquela que foi uma celebração simbólica, que passou pela plantação de sobreiros, carvalhos, bordos e freixos em diversas zonas da Mata Nacional do Camarido.
Para o Presidente da Câmara, “a ideia inicial seria a de podermos contar com a presença dos alunos da nossa escola – que são o presente e o futuro no concelho e do mundo - mas este contexto da pandemia não nos permitiu uma celebração mais alargada. De todo o modo, contamos com as nossas associações ambientalistas e assinalamos o momento chamando a atenção para o extraordinário trabalho que homens e mulheres, sapadores florestais e não só, fazem na gestão da nossa Mata do Camarido, quer ao nível de limpezas, quer ao nível da plantação de novas árvores”.
Miguel Alves conclui: “hoje, temos no Camarido o que muitos reclama que se faça: um espaço cuidado, mais limpo de infestantes, novas árvores e uma proteção maior aos aglomerados arbóreos e às casas circundantes à Mata. O ICNF tem feito um excelente trabalho no Camarido e é justo que se aplauda o que tem mérito”.
Antes da plantação, uma volta de carro permitiu apreciar alguns dos trabalhos mais recentes, nomeadamente de arborizações, desenvolvidas numa área de cerca de 4 ha, com a plantação aproximada de 4000 plantas. A esta primeira fase seguir-se-ão intervenções de maior dimensão, cumprindo o Plano de Gestão Florestal e concretizando mais arborizações, com o objetivo de rejuvenescimento e diversificação de povoamentos de pinheiro bravo e reconversão de povoamentos de acácia austrália. Serão utilizadas espécies autóctones, designadamente sobreiro, carvalho nacional, bordo e freixo.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho