Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Campo do Seco sofreu obras no valor de 3 milhões de euros
FC Famalicão consegue empate nos minutos finais

Campo do Seco sofreu obras no valor de 3 milhões de euros

Município de Esposende concretiza requalificação da zona central de Vila Chã

Campo do Seco sofreu obras no valor de 3 milhões de euros

Vale do Ave

2020-09-28 às 06h00

Redacção Redacção

Cerimónia contou com as presenças do presidente da Câmara de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, e da Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa.

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, e a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, inauguraram na sexta-feira as obras de remodelação do Campo do Sêco (Campo da Feira). As obras custaram cerca de 2,9 milhões de euros e permitiram construir 209 lugares de estacionamento, um posto para carregamento de duas viaturas eléctricas, instalações sanitárias públicas e armazém para apoio à feira, infraestruturas para a feira semanal, novos espaços ajardinados, renovadas infraestruturas subterrâneas, passeios mais largos, dois ecopontos e diverso mobiliário urbano, faixas de rodagem estreitadas, além da plantação de 61 árvores.
Mais de 1 milhão e 500 mil euros foi financiado pelo FEDER e restante verba é proveniente de um empréstimo.

A cerimónia de inauguração ficou marcada pelo pedido do autarca cabeceirense de simplificação das regras da contratação pública.
“É muito difícil aos empresários locais, que tiveram a coragem de aqui ficar, investir e criar postos de trabalho, compreenderem que estão tapados e que a câmara municipal não pode comprar-lhes um vidro ou um saco de cimento. O limite de 20 mil euros de adjudicações a um fornecedor, durante três anos, é uma aberração que importa corrigir rapidamente”, disse Francisco Alves.

O edil de Cabeceiras de Basto mostrou-se também preocupado com a regra do equilíbrio financeiro e anunciou uma candidatura para retirada da cobertura de fibrocimento de quatro escolas.
A ministra da Coesão Territorial notou que a obra valorizou o centro histórico de Cabeceiras de Basto.
“É disto que se trata quando falamos em reabilitação dos centros históricos – trazer nova vida para estas zonas”, destacou Ana Abrunhosa.

Deixa o teu comentário

Últimas Vale do Ave

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho