Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Carlos Carvalhal: “Podemos estar na esteira de fazer o melhor registo do SC Braga”
Viana do Castelo apoia criação de Centro de Interpretação de S. Bartolomeu dos Mártires

Carlos Carvalhal: “Podemos estar na esteira de fazer o melhor registo do SC Braga”

Mercadona investe 5 ME por ano em máscaras para a sua equipa

Carlos Carvalhal: “Podemos estar na esteira de fazer o melhor registo do SC Braga”

Desporto

2021-04-17 às 06h00

Joana Russo Belo Joana Russo Belo

SC Braga joga em Vila do Conde, pelas 20.30 horas, frente ao Rio Ave, em jogo da 27.ª jornada da I Liga. Carlos Carvalhal diz não estar preocupado com fase menos exuberante e promete uma equipa activa e reactiva para responder ao último empate.

Vai voltar a ver-se em campo um SC Braga “activo, reactivo e agressivo”. A garantia foi deixada por Carlos Carvalhal, na antevisão ao jogo desta noite, em Vila do Conde, frente ao Rio Ave, a contar para a 27.ª jornada da I Liga. Os guerreiros somam apenas um triunfo nos últimos quatro jogos - em casa do Farense - e vêm de um empate caseiro diante da Belenenses SAD, mas o técnico confessa não estar preocupado, admitindo tratar-se de uma fase normal de “readaptação” após um ciclo intenso de jogos a cada três dias.

“Estou, extremamente, satisfeito com os jogadores, com a minha equipa, com o clube e com o percurso feito até ao momento. São 43 jogos, ciclos mais complicados do que outros, mas sempre a somar pontos e a seguir em frente nas diversas competições e podemos estar na esteira de fazer o melhor registo do SC Braga. Faltam oito jogos para acabar o campeonato, falta a final da Taça de Portugal, fomos à final da Taça da Liga batendo adversários fortes e tivemos um percurso espectacular na Liga Europa. Numa maratona como esta, pode haver um ou outro jogo menos conseguido, uma ou outra dificuldade acrescida, mas os adversários são todos difíceis”, sublinhou Carvalhal, lembrando os últimos quatro jogos, nomeadamente, o encontro com o Belenenses, em que “contabilizámos 11 ocasiões claras de golo” perante “uma equipa difícil de ser contrariada, a terceira defesa menos batida do campeonato, que sofre muitos pouco golos e nem permite oportunidades”. “É sintoma que a qualidade de jogo ofensivo está lá e não é uma preocupação, de certeza absoluta”, frisou, admitindo, no entanto, a necessidade de corrigir algumas falhas.

“O que nos falhou foram aspectos que estamos a tentar rectificar”, nomeadamente “posicionamento final e a transição defensiva que tem que ser melhorada”. Defendendo ser necessária “uma readaptação a um novo ciclo de jogos”, Carvalhal revelou que as últimas três semanas de trabalho foram “altamente intensas”: “temos que transportar o que fazemos nos treinos para os jogos, é nisso que os jogadores têm que acreditar, estamos à espera a qualquer altura que isso aconteça. Vão voltar a ver um SC Braga activo, reactivo e agressivo”. Quanto ao encontro desta noite, diz esperar um jogo “de grande dificuldade, contra uma equipa boa, com capacidade, bons valores individuais e um bom treinador”.“É um jogo daqueles que têm um grau de dificuldade mais elevado nesta Liga. Estamos apostados em fazer uma reacção boa ao empate que tivemos na última jornada. Temos ambição de conquistar os três pontos”, frisou o técnico.

“São 10 milhões para sair...e o presidente não facilita”

Questionado sobre a preparação da nova temporada desportiva e a continuidade na próxima época, Carlos Carvalhal foi peremptório: “tenho mais um ano de contrato e estou a pensar cumpri-lo. São 10 milhões de euros para sair... [risos], algumas situações que pudessem eventualmente vir esbarrariam na cláusula e o presidente não facilita neste aspecto”, lembrou entre sorrisos o técnico.
“Nada me leva a não pensar que estarei aqui mais uma época”, acrescentou.
Admitindo que o objectivo esta época passa por “tentar chegar ao final com o máximo número de pontos possível”, o técnico lembra que “faltam oito jogos, temos ainda muitos pontos para conquistar e uma final para vencer”.
“Estamos à espera a qualquer altura que a equipa comece a jogar como tem treinado. Os indicadores competitivos internos são muito altos, estava à espera do que fizemos com o Belenenses, a previsão é de melhorar a cada jogo. Não temos dúvidas de que vamos terminar bem a época, já que fomos regulares no ano todo. Passa por somar pontos até ao final e ver em que posição conseguimos chegar”, revelou.

Quanto a algumas críticas que têm surgido ao eixo defensivo, Carvalhal considera que o SC Braga “não perdeu agressividade” e que “tem a ver com o posicionamento”. “Jogamos no limite do risco, temos uma proposta de jogo muito ousada”, por isso, por vezes, expõe-se a contra-ataques que colocam os defesas em dificuldades.
“De outra forma, ninguém falaria nos centrais do SC Braga. Muitas vezes vemos bons centrais em equipas que jogam numa linha de quatro e quando vão para equipas como Benfica, FC Porto ou Sporting têm mais dificuldades, porque jogam mais à frente. Quando falham os equilíbrios à frente, quem sente muito isso são os defesas. Mas, no futebol, como na vida, todos dependemos uns dos outros e quando alguém falha no seu trabalho há um colega que vai levar com mais dificuldades”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho