Correio do Minho

Braga,

- +
Carlos Carvalhal: “Tivemos onze ocasiões para marcar”
Fonte do Campo das Hortas classificada como Bem de Interesse Municipal

Carlos Carvalhal: “Tivemos onze ocasiões para marcar”

Carolina Santos vence ‘Fora da Caixa’

Carlos Carvalhal: “Tivemos onze ocasiões para marcar”

Desporto

2021-04-12 às 06h00

Joana Russo Belo Joana Russo Belo

O técnico bracarense lamentou a falta de eficácia do SC Braga, lembrando as onze oportunidades flagrantes de golo. O técnico considera que o campeonato não está fechado para nenhuma equipa.

Carlos Carvalhal lamentou a falta de eficácia do SC Braga, o que acabou por justificar o empate na recepção à Belenenses SAD. O técnico arsenalista admitiu que faltou clarividência aos guerreiros, num jogo com elevado caudal ofensivo.
“Tive a oportunidade agora de ver o resumo através dos nossos analistas e há seis claras oportunidades nossas na primeira parte e três boas do Belenenses e, na segunda, há o golo do Belenenses e o contra-ataque no final e nós tivemos quatro claras oportunidades de golo. O futebol vale, essencialmente, pela eficácia, estamos a falar de dez ocasiões mais o golo, tivemos onze ocasiões flagrantes para marcar e só marcámos uma. A fazermos um aproveitamento de 30 a 40 por cento, teríamos ganho este jogo, isto se o adversário também não tivesse os 100 por cento”, referiu Carvalhal, lembrando ter sido “difícil” abrir caminho.

“Tivemos engenho e arte, na primeira parte, para criar golo, podíamos estar a vencer por uma maior margem ao intervalo. Na segunda, sofremos um golo num contra-ataque, com as substituições melhorámos muito, encostámos o Belenenses atrás e foi aí que tivemos estas últimas quatro oportunidades de golo. Infelizmente, não conseguimos concretizar. Não é fácil perante uma equipa organizada como o Belenenses. Meter velocidade é difícil, porque o adversário está sempre compacto e sólido, tínhamos de usar e abusar da paciência e faltou-nos a eficácia que tivemos, no Farense, para vencer este jogo”, analisou.
Carvalhal volta a lembrar que “é um campeonato difícil” e, a aproximar-se o final, “as equipas têm todas ambições”. “O campeonato não está fechado para ninguém. Vamos ter campeonato até ao fim”, rematou.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho