Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Cartão Quadrilátero Cultural teve “aumento considerável”
Mais de 2500 crianças no Carnaval de Fafe

Cartão Quadrilátero Cultural teve “aumento considerável”

“Festas de S. José são importante momento de afirmação da identidade concelhia”

Cartão Quadrilátero Cultural  teve “aumento considerável”

Braga

2020-01-23 às 08h00

Patrícia Sousa Patrícia Sousa

No último ano, o Theatro Circo aumentou a venda do Cartão Quadrilátero Cultural. Programação, desconto e época natalícia contribuíram para uma maior fidelização e para cativar novos públicos.

O Theatro Circo teve um “acréscimo considerável”, no final do ano passado, de pedidos do Cartão Quadrilátero Cultural. Época natalícia, programação e desconto associado ao cartão são os motivos apontados pelo director artístico do Theatro Circo, Paulo Brandão, “para uma maior fidelização e para cativar novos públicos”.
Para além de haver um “bom arranque” de vendas no início do ano passado, o cenário repetiu-se este início de ano. “Os próximos espectáculos estão praticamente esgotados e até Abril temos uma venda mesmo muito mais forte do que em anos anteriores”, confirmou o responsável, admitindo que se “está a fazer o caminho”.
Ao fim de muitos anos de trabalho, Paulo Brandão nota que “as pessoas adquiriram o hábito” de ir ao Theatro Circo. “Noto que há pessoas que desaparecem dois ou três meses, mas depois acabam por vir uma temporada e estão cá quase todos os fins-de-semana”, observou o director artístico, aplaudindo o facto do Theatro Circo estar “a fidelizar e a consolidar público, mas também a ‘chamar’ novos espectadores e isso é muito bom”.
As pessoas associam o pedido do cartão ao ano civil, por isso, nesta altura do ano “há sempre um aumento” em relação a outros meses. Depois, “há muitas pessoas que no Natal oferecem bilhetes para espectáculos e aproveitam para beneficiar do desconto do cartão”, referiu ainda Paulo Brandão, destacando os 50% de desconto para quem tem cartão. “Na compra de um bilhete de 30 euros, as pessoas pagam automaticamente 15 euros e isso faz toda a diferença”, assegurou o director artístico, adiantando que aquele equipamento cultural tem mais uma empresa com camarote e venda antecipada de bilhetes. Entretanto, o Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, está com uma campanha muito forte para a aquisição do Cartão Quadrilátero. “Esta é a prova que o cartão é uma mais-valia muito grande e estão a investir numa campanha de publicidade muito séria”, destacou.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.