Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Casa da Alegria “é exemplo” de que é possível ter respostas sociais inovadoras
CURAE o seu melhor plano de saúde do corpo e da mente

Casa da Alegria “é exemplo” de que é possível ter respostas sociais inovadoras

Visita guiada a obras estruturantes de Viana do Castelo

Casa da Alegria “é exemplo” de que é possível ter respostas sociais inovadoras

Cávado

2020-09-22 às 06h00

Patrícia Sousa Patrícia Sousa

MINISTRA do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, inaugurou ontem a Casa da Alegria (lar e centro de dia para pessoas com Alzheimer ou outras demências) do Centro Social do Vale do Homem, em Lanhas, Vila Verde.

A Casa da Alegria, inaugurada ontem em Vila Verde pela ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, é um “exemplo” de que “é possível encontrar novas e inovadoras respostas sociais para o envelheci- mento”. No Dia Mundial da Doença de Alzheimer, Ana Mendes Godinho aplaudiu a missão dos “heróis invisíveis”, o trabalho em rede com “parcerias virtuosas” e as respostas inovadoras que são um “imperativo de mudança da sociedade”.
Na inauguração do novo lar de idosos especializado para a doença de Alzheimer e outras demências do Centro Social do Vale do Homem, situado na freguesia de Lanhas, a ministra anunciou o lançamento do Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais - PARES 3.0. “Ainda esta semana será lançado o aviso com 110 milhões de euros que estará aberto até final de Novembro e terá como requisito, no caso das respostas das futuras residências para pessoas idosas, projectos inovadores do ponto de vista da promoção do envelhecimento activo e saudável”, avançou Ana Mendes Godinho.

A ministra espera dar aqui “saltos consideráveis” na forma como olhamos para “as respostas e modelos do passado que já não fazem sentido”. É aqui, continuou a governante, que “tem de haver um enorme investimento na requalificação da rede e na introdução de novos modelos de resposta”.
A pandemia veio, entretanto, acelerar o processo. “Temos que mudar e essa exigência é um imperativo de sociedade, porque temos que ter novas formas de responder às necessidades sociais”, defendeu.

A Casa da Alegria, com um investimento aproximado de 2 milhões e 300 mil euros, só foi possível graças à “sensibilidade” de muitos para a problemática da demência. “Está concebida e edificada para ser uma das melhores respostas e maior referência, nesta área, da Península Ibérica”, garantiu o presidente do Centro Social do Vale do Homem. Jorge Pereira pediu, por isso, “a atenção do Governo”. E justificou: “temos muitos encargos sociais. Continuamos a pagar 50% de IVA em obras e, 100% de IVA em equipamentos. Na construção e equipamento da Casa da Alegria pagamos, ao Estado, efectivamente cerca de 300 mil euros. Precisamos realmente da atenção do Governo”.
Na cerimónia, o presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, António Vilela, também aplaudiu o trabalho que tem sido realizado pelas cerca de 50 instituições que acolhem pessoas mais idosas no concelho, alertando que “as instituições estão todas efectivamente nos limites e é necessário que haja respostas adequadas do Governo”.

Com capacidade para 31 utentes em lar e 19 em centro de dia, o lar atingiu a sua lotação máxima poucas semanas depois da abertura.

A Casa da Alegria investe nas terapias não-farmacológicas, destacando-se o Jardim Terapêutico e Sensorial, que desperta os cinco sentidos aliado às terapias diferenciadoras e inovadoras.

Destaque ainda para a aposta na musicoterapia, dançaterapia, neuro-reabilitação, hidromassagem com aromaterapia e cromoterapia, infoterapia, dollyterapia (ou terapia com bonecas), roboterapia, terapia assistida por animais, terapias pelas novas tecnologias e sala multissensorial.

Estas e muitas outras áreas de intervenção do cérebro resultam num modelo replicável e aberto à comunidade (assim que a questão pandémica o permita) – o Centro de Estimulação da Mente.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho