Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
CDU quer mais força para valorizar trabalhadores
Município de Esposende reedita mais uma obra do escritor Manuel de Boaventura

CDU quer mais força para valorizar trabalhadores

Viana do Castelo celebra canonização de Frei Bartolomeu dos Mártires

CDU quer mais força para valorizar trabalhadores

Braga

2019-06-26 às 08h08

Marlene Cerqueira Marlene Cerqueira

Deputada Carla Cruz alertou ontem trabalhadores do sector têxtil para a importância da CDU nas conquistas registadas nos últimos quatro anos.

“Ao longo dos últimos quatro anos foram tomadas medidas positivas, mas é preciso avançar mais na valorização do trabalho e dos trabalhadores”. Foi esta a mensagem que a deputada da CDU Carla Cruz passou ontem aos trabalhadores da Orfama, empresa têxtil localizada em Maximinos, Braga.
A também cabeça de lista da CDU por Braga às próximas eleições legislativas explicou que esta acção de contacto com os trabalhadores decorreu no âmbito da campanha nacional ‘Avançar é preciso. Mais força à CDU’.
A campanha visa explicar aos trabalhadores que as medidas positivas tomadas pelo Governo nos últimos quatro anos “só foram possíveis porque o PS não estava com as mão livres”, reclamando assim para a CDU o mérito nas iniciativas que recuperaram direitos e rendimentos para os trabalhadores, quer do sector privado, quer do público.

Mencionou ainda as medidas tomadas em matéria de prestações sociais, da reposição dos feriados, do aumento das pensões e reformas, destacando ainda o contributo da CDU na regularização do trabalho precário, que no distrito teve impacto, por exemplo, na Universidade do Minho, nos Serviços de Acção Social da mesma universidade e também em museus e monumentos.
“Mas é preciso avançar mais, a começar pelo aumento generalizado dos salários”, defende Carla Cruz, apontando os 850 euros como o valor para o salário mínimo nacional.
“É importante consolidar o que já foi conseguido e é importante avançar na linha da valorização dos sectores produtivos nacionais”, realçou a deputada explicando que a acção de ontem visou os trabalhadores do sector têxtil, que tem peso nesta região, mas referindo que acções semelhantes têm sido levadas a cabo por todo o distrito, nomeadamente em contacto com trabalhadores do sector metalúrgico, das indústrias eléctricas e da agricultura.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.