Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Celorico de Basto com homenagem ao Conjurado João Pinto Ribeiro
Mauricio Moreira conquista 83.ª edição da Volta a Portugal

Celorico de Basto com homenagem ao Conjurado João Pinto Ribeiro

Pedralva: Festas do Divino Espírito Santo e Senhora da Abadia vividas com grande entusiasmo

Celorico de Basto com homenagem ao Conjurado João Pinto Ribeiro

Vale do Ave

2021-12-03 às 15h15

Redacção Redacção

Um dos históricos responsáveis pela Restauração da Independência, de 1 de Dezembro de 1640, o Conjurado João Pinto Ribeiro, foi alvo de homenagem em Celorico de Basto.

Citação

João Pinto Ribeiro tem um busto em sua honra colocado na Praça Albino Alves, em Celorico de Basto, em 1940, por decisão do executivo Municipal à época em funções.
O Município de Celorico de Basto associou-se à Real Associação de Braga e à Real Associação de Viana do Castelo para a realização de uma cerimónia simbólica de homenagem a uma das figuras que mais contribuiu para a restauração da Independência face a 60 anos de domínio Espanhol.
O Busto de João Pinto Ribeiro foi mandado colocar nesta praça pelo Executivo Municipal de 1940 liderado a Presidente por Bernardino Cardoso considerando que João Pinto Ribeiro teria nascido em Celorico de Basto. “A elevação deste busto foi assente em pressupostos errados, uma vez que João Pinto Ribeiro nasceu em Lisboa tendo, contudo, muita família em Celorico de Basto, no quadro das freguesias que integravam o concelho de Celorico de Basto no século XVI até ao séc. XVIII, algumas das quais hoje pertencentes ao concelho de Amarante e de Felgueiras, às quais está ligada a família de João Pinto Ribeiro nomeadamente a irmã, Francisca Ribeiro da Silva, casada com Manuel de Sousa Pereira, senhor da quinta de Crasto, na freguesia de Gatão, que então pertencia ao concelho de Celorico de Basto” disse José Peixoto Lima, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto. No entanto, “e restabelecida a verdade, é sobejamente importante termos neste concelho um símbolo de um homem tão importante para a preparação da restauração da Independência, de um homem absolutamente crucial para um dos momentos mais marcantes da história de Portugal e que agora se encontra intimamente ligado à história e memória deste concelho” ressalvou o autarca.
A cerimónia de homenagem constou da colocação, no busto de João Pinto Ribeiro, de uma placa evocativa dos 381 anos da Restauração da Independência. Contou ainda com os discursos protocolares na Casa da Terra, com o professor Universitário, Pedro Vilas Boas Tavares, a esclarecer os presentes sobre a vida e obra de João Pinto Ribeiro.
João Pinto Ribeiro nasceu em Lisboa e formou-se na Universidade de Coimbra, em 1613, pela faculdade de Leis, no grau de Bacharel. Com o bacharelato profissionalizante seguiu a magistratura, como juiz de Fora em Pinhel e Ponte de Lima. Em 1627 passou a ocupar o cargo de Procurador do Duque de Bragança, em Lisboa e, em 1639 era o agente de negócios e administrador dos bens da Casa Ducal de Bragança e assim, por via dessas funções, tornou-se num dos conjurados da revolta de 1 de Dezembro de 1640, assegurando a ligação entre o Duque de Bragança e os fidalgos conjurados, assumindo um papel essencial no desvanecimento das hesitações do duque de Bragança (o futuro D. João IV) aconselhando-o que persistisse no seu intento, subir ao trono e dar inicio à Dinastia de Bragança. João Pinto Ribeiro morreu a 11 de agosto de 1649.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho