Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Centurium com mais e melhor qualidade de jogo
Grupo americano visita concelho

Centurium com mais e melhor qualidade de jogo

Caminha lidera no Alto Minho com a maior percentagem de rede de saneamento ligada a habitações

Centurium com mais e melhor qualidade de jogo

Braga

2022-05-20 às 06h00

Marlene Cerqueira Marlene Cerqueira

Quinhentos alunos disputaram torneio inter-escolas que apurou os vencedores que vão representar Braga no Centurium MMXXII - A Grande Final. Mentor do programa educativo realça que “de ano para ano há maior e melhor qualidade de jogo”.

Citação

Quarenta e dois alunos das escolas do concelho apuraram-se ontem para representar Braga no Centurium MMXXII - A Grande Final que vai ser disputada on-line envolvendo os municípios onde o programa educativo Centurium está a ser desenvolvido.
A final interescolas realizou-se no Altice Forum Braga, um evento marcado pelo entusiasmo e alegria daqueles que conseguiram marcar presença Torneio de Jogos de Tabuleiro Romanos.
Com mais de 1500 alunos inscritos, a limitação do espaço obrigou à realização de torneios prévios nas escolas para apurar os alunos que ontem estiveram no Forum Braga a disputar os jogos Moinho, Seega e Soldado.
“De ano para ano temos maior participação e melhor qualidade de jogo”, refere Paulo Morais, mentor deste programa educativo, justificando que nesta edição, marcada pelo regresso presencial, o número de inscrições superou o milhar e meio, pelo que foi necessário “um rastreio prévio” porque o espaço destinado ao torneio permitia apenas receber 500 jogadores.
“Foi difícil explicar aos alunos porque é que não podiam vir todos ao Altice. Fizemos uma itinerância pelas escolas e realizámos torneios prévios”, explica Paulo Morais, que aponta um novo desafio já para 2023: encontrar um espaço com capacidade para acolher todos os alunos interessados em participar no torneio.
“Esta selecção que tivemos de fazer vai contra a lógica do Centurium que é a equidade de participação. Esperamos corrigir isso na próxima edição e arranjar um espaço que consiga albergar os cerca de dois mil participantes que esperamos ter”, revelou, concordando com a sugestão de que a grande nave do Altice Forum poderia ser um espaço adequado para o efeito.
Paulo Morais faz ainda questão de “louvar o trabalho de todos os professores e pais” pelo contributo nesta iniciativa e a divulgação do programa nos estabelecimentos de ensino. O mentor realça que se nota “a boa preparação que foi feita na escolas”, com os alunos presentes a demonstrarem “muita vontade de ganhar”.
Dos 500 presentes, 42 foram coroados com coroas de louros, estando a entrega dos respectivos troféus programada para o início do próximo ano lectivo, no Museu D. Diogo de Sousa.
O Museu D. Diogo integra a extensa rede de parceiros deste programa e onde se incluem, entre muitas outras, entidades como o Município de Braga e a Escola Profissional de Braga EPB). Toda a operacionalização do torneio de ontem foi garantida precisamente pela EPB, que marcou presença com 70 alunos, dos quais 40 desempenharam o função de árbitros.
A mobilização dos alunos é fruto, sobretudo, do trabalho desenvolvido pelos docentes da EPB, em particular do Grupo de Ciências Exactas, como explicou Natália Rebelo, da EPB.
De referir que os alunos de Design de Comunicação Gráfica da EPB realizaram toda a cobertura audiovisual do evento, nomeadamente a transmissão em live stream. Natália Rebelo referiu também que esta parceria da EPB com o Centurium “já tem sete anos” e tem sido “muito positiva” para a escola, proporcionando aos alunos aprendizagens em contexto real.
Integrado na Braga Romana, o torneio contou com animação alusiva a essa recriação histórica proporcionada pelo Município e que foi concretizada, por exemplo, pelo grupo de bombos do centro Novais e Sousa, trajados a rigor.
Também o Museu D. Diogo de Sousa fez questão de marcar presença, concretamente na entrega das coroas de louros aos vencedores, como explicou Carina Rodrigues, coordenadora do Serviço Educativo. “Trouxemos seis estagiárias que estão no Museu, duas do curso de Teatro da Alberto Sampaio, duas de Animação Social da Sá de Miranda e ainda duas estagiárias da Eslovénia. Esta é mais uma experiência marcante para elas”, referiu, mostrando que todas usavam vestes romanas.

Deixa o teu comentário

Banner publicidade

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho