Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Centurium: Programa educativo chega a todas as turmas no próximo ano lectivo
Dia da Cidade celebra-se com com sessão solene na Casa das Artes

Centurium: Programa educativo chega a todas as turmas no próximo ano lectivo

Prova de estafeta em atletismo passou por Arcos de Valdevez

Centurium: Programa educativo chega a todas  as turmas no próximo ano lectivo

Braga

2021-05-09 às 07h00

Patrícia Sousa Patrícia Sousa

Agrupamento de Escolas André Soares começou, este ano lectivo, a implementar o programa educativo Centurium em algumas turmas do 2.º e 3.º ciclos. Sucesso dos primeiros meses dita que, no próximo ano lectivo, chegue a todos.

Fã de jogos de tabuleiro, a professora de Matemática do Agrupamento de Escolas André Soares abraçou o programa educativo Centurium este ano lectivo. Bela Soares iniciou, em Janeiro deste ano, a formação com mais quatro professores de Matemática e a professora bibliotecária do agrupamento. O sucesso tem sido tanto, que o objectivo é alargar o Centurium a todo o agrupamento no próximo ano lectivo, chegando também aos professores e alunos das EB1 de Carandá, Ponte Pedrinha e S. Lázaro.
Com o ‘bichinho’ do Centurium, a professora assistiu, o ano passado, à final do Torneio de Jogos Romanos de Tabuleiro, que se realizou em formato online e decidiu ‘arregaçar as mangas’ e abraçar o programa educativo.
“Tenho 27 anos de carreira e nas escolas por onde passei abri um Laboratório de Matemática. A Matemática não é só trabalhar numericamente, há várias actividades que desenvolvem o raciocínio e os jogos de tabuleiro desenvolvem o raciocínio de forma extraordinária”, sublinhou a professora, defendendo que o aluno deve ser avaliado numa componente global, porque “há alunos que têm mais dificuldades na disciplina, mas têm uma enorme capacidade de raciocínio para estes jogos”.
Bela Soares foi mais longe: “temos alunos que têm uma estratégia de jogo inexplicável, uma capacidade de raciocínio enorme e tiram várias ilações matemáticas e isso dá grande traquejo de raciocínio e cativar para a disciplina através do jogo é fantástico”.
O novo modelo de avaliação, avançou a professora, aposta exactamente neste tipo de projectos que “vão ao encontro do envolvimento do aluno de forma integral e promovem o sucesso do aluno de outra forma que não o teste típico”. O programa educativo Centurium é “um bom exemplo” desta aposta.
O certo é que Bela Soares já constatou em contexto sala de aula que os alunos com mais dificuldades na disciplina em termos de conteúdos “conseguem fazer cálculos com muita facilidade enquanto jogam”. “Mesmo a brincar e de forma lúdica, os alunos aprendem muito e a mais-valia do programa educativo Centurium acaba por ser também a interdisciplinaridade que tanto queremos”, sublinhou.
Com o Laboratório de Matemática fechado devido a pandemia, Bela Soares experimentou o online e “está a correr muito bem”. Para este ano, como só estão envolvidas algumas turmas estão a ser realizados torneios por turmas para se realizar uma final interna na EB2,3 André Soares. “Para o ano, vamos fazer um projecto mais abrangente e vamos chegar às nossas três escolas do 1.º ciclo, as maiores do concelho, S. Lázaro, Carandá e Ponte Pedrinha”, assegurou.
Depois da formação inicial, a professora de Matemática promoveu uma formação online para todos os professores da disciplina do 2.º e 3.º ciclos do agrupamento, explicando também a dinâmica dos três jogos que já estão disponíveis: moinho, seega e soldado.
De seguida, os professores de Matemática divulgaram os jogos nas turmas, sendo que alguns fizeram o torneio interno para chegar a um vencedor por turma. “Os professores que não conseguiram fazê-lo em contexto sala de aula, foi criado o Clube Centurium, que está alojado no site do agrupamento, onde quatro professores estão disponíveis todos os dias, de manhã e de tarde, para se fazerem os jogos e conseguir ter um aluno vencedor a representar cada turma”, contou a professora.
As várias turmas também estão a trabalhar para o Concurso do Melhor Tabuleiro na disciplina de Educação Visual.
O programa educativo vai ser desenvolvido no âmbito dos Domínios de Autonomia Curricular (DAC), envolvendo várias disciplinas e vai contar para a avaliação. “A partir de Setembro vamos ter o programa Centurium em todas as turmas do 1.º ao 3.º ciclos, onde em História os alunos vão estudar a história de Braga e dos jogos, em Matemática vão treinar a parte lúdica dos jogos, em Educação Visual vão fazer os tabuleiros, em Português vão elaborar textos e até em Inglês vão traduzir as regras dos jogos”, exemplificou Bela Soares, acreditando que vai ser “um trabalho muito interessante” para toda a comunidade.
O objectivo, continuou a professora, é que todos os alunos e professores do agrupamento (com excepção do pré-escolar) se apropriem deste programa educativo.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho