Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Cerveira adere à associação de municípios com centro histórico
Programa ‘Bairro Feliz’ vai remodelar o recreio das crianças da EB1 de Gualtar

Cerveira adere à associação de municípios com centro histórico

Programação do TGV com sabor natalício em Barcelos

Cerveira adere à associação de municípios com centro histórico

Alto Minho

2019-10-15 às 06h00

Redacção Redacção

Potenciar a defesa, valorização, revitalização e animação destes espaços são as razões evocadas pelo município do Alto Minho para aderir à associação que conta já com municípios associados.

Vila Nova de Cerveira decidiu integar a Associação Portuguesa dos Municípios com Centro Histórico com o objectivo de “potenciar a defesa, valorização, revitalização e animação” de um singular núcleo histórico que remonta ao século XIV, constituído por relevantes elementos patrimoniais, entre os quais se destaca o Castelo de Cerveira.
O município liderado por Fernando Nogueira adiantou que a adesão do concelho à APMCH decidida em reunião camarária vai ainda ser submetida a aprovação da assembleia municipal.

“Sob protecção do Castelo D. Dinis surgiu, no século XIV, o pequeno burgo que corresponde hoje ao centro histórico, demarcando-se um novo paradigma na história dos cerveirenses e, sobretudo, da sua identidade. Aqui, a história e o património andam de mãos dadas, com diversos edifícios com influência de diferentes estilos arquitectónicos e épocas, que convida mum roteiro histórico-patrimonial, mas também artístico-cultural”, refere a autarquia cerveirense, acrescentando que o núcleo urbano histórico de Vila Nova de Cerveira é, enaltecido pela existência de uma harmonização entre o “valioso legado e as marcas que alguns dos mais importantes episódios da história nacional deixaram, com as modernas intervenções urbanísticas e artísticas”.

Entre as principais actividades dinamizadas pela Associação Portuguesa os Municípios com Centro Histórico é de salientar a divulgação de eventos que decorrem nos centros históricos em diferentes áreas temáticas, de candidaturas a património classificado e de seminários; a atribuição do Prémio de Arquitectura Alexandre Herculano (PNA AH) que visa em galardoar a qualidade da arquitectura e da construção, bem como a qualidade do restauro e da reabilitação, nos centros históricos; e a realização do Encontro Nacional de Municípios com Centro Histórico.
Fundada em 1988 em Lamego, onde tem a sua sede nacional, a associação conta na actualidade com cerca de 95 municípios associadas, orientando a sua acção em prol da salvaguarda do património cultural dos centros históricos.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.