Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Cibo no Prato: uma pequena porção de Trás-os-Montes em Braga
Póvoa de Lanhoso assinalou o Dia Municipal para a Igualdade

Cibo no Prato: uma pequena porção de Trás-os-Montes em Braga

Ensino superior em Famalicão atrai número crescente de alunos

Cibo no Prato: uma pequena porção de Trás-os-Montes em Braga

Economia

2020-09-27 às 06h00

Redacção Redacção

A cozinha tradicional transmontana no Cibo no Prato. Localiza-se no largo da Senhora-a-Branca e já conquistou o paladar dos bracarenses. Inovação é também uma das marcas deste restaurante transmontano.

Tal como sugere o nome - Cibo no Prato - este é “uma pequena porção da cozinha tradicional de Trás-os-Montes”. A palavra ‘Cibo’ vem do latim ‘alimento’ e significa pequena porção. Trata-se também de uma expressão típica desta região que deu origem ao nome do restaurante Cibo no Prato que se localiza no Largo da Senhora-a-Branca.
Rui Neves é um dos proprietários que contou à reportagem da Antena Minho/ Correio do Minho como tem sido estes tempos de pandemia. “A retoma tem sido gradual. Tem melhorado mês a mês. Ainda estamos a 20 por cento do que era, mas tem melhorado. A nossa preocupação é a abertura escolas e o frio quando se deixar de utilizar a esplanada”.
“Há clientes mais receosos que só vão para a esplanada, outros que já nos conhecem e têm confiança em nós não se importam de vir para o interior”, contou Rui Neves, frisando que “já tínhamos medidas de higiene muito fortes, só reforçamos mais um pouco, por isso os clientes podem vir cá com toda a segurança”.
Ora, a característica principal do ‘Cibo no Prato’ “é um restaurante de comida tradicional transmontana, mas em constante criação, inovando com novos pratos”, disse Rui Neves.
Como novidade, há um arroz de arroz de enchidos que já conquistou o paladar os clientes. “Um prato que começou depois do confinamento e tem tido boa aceitação”.
O best-seller é o arroz de míscaros que “tem saído muito bem”. Rui Neves destaque também o javali, o veado, o osso buco, e outras carnes: mirandesa e Angus.
A açorda de espargos e arroz de coelho (tipo cabidela) são outros dos novos pratos e em preparação (em fase de teste) estão mais dois que vão ser dados a conhecer, em breve, aos clientes.
Na sugestão do roteiro Verde Cool, a sugestão é o Azedo de Bragança em cama de grelos com redução de vinho do Porto.
Como sugestão de vinho verde, a escolha de Rui Neves vai para o Socalcos do Douro. “É um vinho delicioso e muito bom que acompanha muito bem com o petisco”.
Aderente desde o início da iniciativa ‘Verde Cool’ da Associação Comercial de Braga, Rui Neves faz “um balanço muito positivo do roteiro e do retorno que tem para a restauração.
“Participamos desde o primeiro ano do roteiro. Gostamos do conceito e é uma boa forma de dar a conhecer o restaurante. As pessoas vêm ao Verde Cool, gostam, conhecem o espaço e depois vêm provar o resto dos pratos”, rematou.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho