Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Câmara de Famalicão investe 13 mil euros na aquisição de luvas para IPSS
IPCA oferece mais de 900 vagas aos CTeSP’s

Câmara de Famalicão investe 13 mil euros na aquisição de luvas para IPSS

Universidade Católica de Braga recebe selo de verificação ‘Covid Safe’

Câmara de Famalicão investe 13 mil euros na aquisição de luvas para IPSS

Vale do Ave

2020-07-14 às 22h00

Redacção Redacção

Autarquia apoia instituições do concelho no combate à pandemia

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai oferecer 158 caixas de 1000 luvas às IPSS com estruturas residenciais e 11 caixas de 1000 luvas aos serviços de apoio domiciliário. No total a autarquia vai investir quase 13 mil euros.

A medida insere-se na decisão da autarquia de apoiar as IPSS do concelho no contexto da pandemia. No seguimento do aumento substancial de gastos com a aquisição de Equipamento de Proteção Individual, nomeadamente luvas nos serviços de higienização aos utentes, as IPSS viram os gastos com este material aumentar substancialmente.

Face aos gastos apresentados mensalmente (cerca de 25 mil euros), o município decidiu atribuir um apoio de 50 por cento a cada IPSS com Estruturas Residenciais em proporção com os gastos apresentados por cada uma delas e dar uma caixa de 1000 a cada Instituição com Serviço de Apoio Domiciliário.

Refira-se que para além deste apoio, a autarquia tem ajudado as unidades de saúde, forças de socorro e segurança, IPSS e Juntas de Freguesia do concelho com equipamentos de proteção individual (EPI) para fazer frente à pandemia da COVID-19. Até meados de junho, o município já tinha apoiado os profissionais de primeira linha com mais de 120 mil equipamentos de proteção individual (EPI).

Entretanto, o município de Famalicão decidiu suspender, em abril, o pagamento das tarifas fixas de água, saneamento e resíduos a todas as instituições de solidariedade social existentes no concelho, reduzindo assim a fatura mensal com o ambiente destas organizações.

Na altura, o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, explicou que se trata de “uma medida que pretende, acima de tudo, dar um sinal de apoio e solidariedade às IPSS’s do concelho, neste momento em que vivemos a pandemia do novo coronavírus e que tem sido particularmente difícil para todos”. Para além da dispensa da taxa fixa, as IPSS’s pagam o consumo da água realizado no escalão mais reduzido.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho