Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Câmara de Famalicão investiu cerca de 400 mil euros em manuais escolares para 6500 alunos
Associações de Braga desenvolvem projectos de promoção da cidadania europeia

Câmara de Famalicão investiu cerca de 400 mil euros em manuais escolares para 6500 alunos

Associações bracarenses promovem valores europeus junto dos cidadãos

Vale do Ave

2018-09-18 às 06h00

Miguel Viana

Oferta abrangeu perto de 6500 alunos de todo o concelho (cinco mil do ensino pré-primário e 1500 do 7.º ano de escolaridade). Presidente da Câmara, Paulo Cunha, entregou simbolicamente os manuais aos alunos da Escola Básica de Ribeirão.

Cerca de 400 mil euros é quanto a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão investiu, este ano, nos manuais escolares e fichas de apoio para os alunos de 7.º ano e do primeiro ciclo. A todo foram abrangidos 6500 alunos de todo o concelho (cinco mil do primeiro ciclo e 1500 do sétimo ano).
Os números foram avançados pelo presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de famalicão, Paulo Cunha, na entrega de manuais e fichas aos alunos do primeiro ciclo e do 7.º ano da Escola Básica de Ribeirão. A acção marcou também o arranque do ano lectivo no concelho.
No caso do primeiro ciclo foram atribuídas as fichas de apoio, num investimento de cerca de 25 euros por aluno.

Os manuais do 7.º ano (de Português, Matemática, Língua Estrangeira I e II, História, Geografia, Ciências da Natureza e Física e Química) representam um investimento de 176 euros por aluno.
A entrega gratuita dos manuais e fichas de apoio, significa, no entender do presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, uma grande ajuda às famílias do concelho. “Isto significa que uma família com dois filhos, um no 7.º ano e outro no primeiro ciclo do ensino básico tem um apoio global de 201 euros, que é um apoio muito significativo no orçamento das famílias famalicenses”, considerou o autarca
O apoio vai estender-se, no ano lectivo de 2019 /2020 ao 8.º e 9.º anos de escolaridade. “No próximo ano lectivo, o programa de aferta de manuais escolares ao sistema educativo concluirá o ensino básico. Chegaremos ao 9.º ano, inclusive. Manteremos o apoio nas fichas do primeiro ciclo”, anunciou Paulo Cunha, fazendo notar que existe capacidade no Orçamento Municipal, para fazer face a esse investimento.

O autarca lembrou ainda a existência do Banco de Livros Escolares, para manuais do 8.º ao 12.º ano de escolaridade. A estrutura já permitiu recolher 1238 manuais e emprestar 1067 a 254 famílias.
A directora da Escola Básica de Ribeirão, Elsa Carneiro, revelou também que a oferta de manuais é uma ajuda para as famílias dos alunos. “Temos alunos dos escalões A e B e isto é um grande apoio”, disse Elsa Carneiro.
O presidente da Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Básica de Ribeirão, Manuel Carlos Fernandes, registou com agrado a entrega dos manuais e fichas de apoio, que são um apoio essencial para as famílias. “Este apoio significa muito. É uma ajuda enorme porque os manuais são uma despesa enorme para os pais que trabalham na indústria têxtil e que recebem, muitos deles o ordenado mínimo. É uma ajuda muito grande no orçamento familiar”, considerou Manuel Carlos Fernandes.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.