Correio do Minho

Braga, sexta-feira

Comissão Municipal de Protecção Civil de Braga aprovou a criação de oito novas unidades locais
José Maria Costa elogia acordo para reprogramação do Portugal 2020

Comissão Municipal de Protecção Civil de Braga aprovou a criação de oito novas unidades locais

Universidade do Minho sem dinheiro para fazer “grandes investimentos”

Braga

2018-09-12 às 08h06

Redacção

Depois de S. Victor, a Comissão Municipal de Protecção Civil aprovou a criação de Unidades Locais de Protecção Civil em mais oito localidades: Arentim e Cunha, Espinho, Nogueira, Fraião e Lamaçães, Pedralva e Sobreposta.

A Comissão Municipal de Protecção Civil de Braga aprovou a criação de novas Unidades Locais de Protecção Civil nas freguesias de Arentim e Cunha, Espinho, Nogueira, Fraião e Lamaçães, Pedralva e Sobreposta, que se juntam à já criada unidade de S. Victor, aprovada no ano passado. A medida foi anunciada após a mais recente reunião ordinária desta Comissão.
Em comunicado, o município bracarense explica que estas unidades, que actuarão essencialmente na prevenção e sensibilização pública, constituir-se-ão como a base da organização da Protecção Civil Municipal, tirando partido da proximidade de excelência que têm das pessoas e das instituições nos territórios onde estão inseridas.
Com a aprovação destas unidades, caberá ao Município desenvolver e promover formação aos seus elementos bem como a aquisição de equipamento de identificação e protecção individual que permita o cabal desempenho da sua missão, garantindo também uma permanente articulação com o Serviço Municipal de Protecção Civil.

Depois das reuniões extraordinárias realizadas em Agosto, a propósito da determinação do Alerta Especial da Autoridade Nacional de Protecção Civil de nível vermelho, a Comissão Municipal de Protecção Civil aprovou, por unanimidade, o novo Plano Municipal de Emergência de Protecção Civil de Braga, que integra agora a área de intervenção veterinária.
O Plano - que se encontra em operacionalidade, foi, ainda, alvo de alguns melhoramentos e simplificação de conteúdos, de modo a ser mais simples a sua consulta e execução em situações de acidente grave ou catástrofe.
O Plano Municipal de Emergência de Protecção Civil de Braga é um documento formal que define o modo de actuação dos vários organismos, serviços e estruturas a empenhar em operações de protecção civil a nível municipal.
O documento, que se encontrava em revisão, após consulta pública e agora com o parecer da Comissão Municipal de Protecção Civil, será enviado à Comissão Nacional de Protecção Civil para homologação.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.