Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Concelho atinge antes do Natal 95% da população vacinada contra Covid-19
Escola Secundária Alberto Sampaio aos 50 anos: sustentável e multicultural

Concelho atinge antes do Natal 95% da população vacinada contra Covid-19

Agrupamento André Soares acolhe parceiros do +Ka2- Joyful School’

Concelho atinge antes do Natal 95% da população vacinada contra Covid-19

Braga

2021-11-28 às 06h00

José Paulo Silva José Paulo Silva

Centro de Vacinação contra a Covid-19 passa em breve para instalações mais amplas. Reforço de vacinação tem congestionado espaço actual no Altice Forum Braga. A quase totalidade da população do concelho ficará vacinada no curto prazo.

Citação

A responsável pelo Centro de Vacinação de Braga contra a Covid-19 estima que, no prazo de duas a três semanas, 95% da população do concelho esteja vacinada. A enfermeira especialista Céu Ameixinha refere que aquele objectivo, definido no Verão, está muito perto de ser alcançado numa altura em que, entre 50 a 60 pessoas por dia, sobretudo na faixa etária dos 20 aos 30 anos, ainda estão a ocorrer ao Centro de Vacinação para a primeira toma.
Entrevistada para o programa ‘Da Europa para o Minho’, da Rádio Antena Minho e Correio do Minho, a coordenadora do Centro de Vacinação do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) de Braga realça que um grupo de pessoas mais renitentes está a tomar “consciência dos benefícios” que a vacinação já teve na maioria da população.

Nesta altura, o Centro de Vacinação de Braga está a proceder à administração do reforço da vacinação a maiores de 65 anos de idade, bem como a profissionais de saúde e de outros grupos de primeira linha como bombeiros, elementos da Cruz Vermelha Portuguesa e funcionários de instituições particulares de solidariedade social. Aos mesmo tempo, os grupos de risco elegíveis estão a ser vacinados contra a gripe sazonal.
Céu Ameixinha reconhece os constrangimentos que a procura das últimas semanas está a provocar no funcionamento do Centro de Vacinação, instalado no Altice Forum Braga, nomeadamente em tempos de espera e no aglomerar de pessoas na tenda de acolhimento.

A situação será brevemente ultrapassada com a transferência do Centro de Vacinação para outro edifício da cidade, com mais espaço disponível, fácil acesso e condições de estacionamento automóvel.
O novo Centro de Vacinação, que está a ser negociado pela Câmara Municipal de Braga, estará já adaptado à vacinação de crianças entre os 5 e os 11 anos de idade, decisão que o Governo poderá tomar nos próximos dias e que conta com a a concordância da enfermeira especialista Céu Ameixinha.
“Se tivesse um filho com seis anos, vacinava-o sem qualquer problema”, declarou a responsável do Centro de Vacinação, dando conta de muitas solicitações de pais que lhe chegam procurando saber quando se iniciará o processo de vacinação infantil. “Recomendo a vacinação para a esta faixa etária”, assumiu, sem quaisquer espécie de dúvidas, a enfermeira Céu Ameixinha.

Grupo de profissionais de saúde recebido pelo Papa

Um grupo de profissionais do Centro de Vacinação e do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) de Braga participa, na próxima quarta-feira, dia 1 de Dezembro, em Roma, na audiência geral com o Papa Francisco.
Na bagagem levam para oferecer ao Santo Padre uma bata assinada por muitos dos que, nos quase dois últimos anos, têm estado na linha da frente de combate à pandemia de Covid-19,
Céu Ameixinha indicou que a deslocação a Roma já estava programada antes da decisão das autoridades de saúde de reforçarem o processo de vacinação contra a Covid-19 com uma terceira dose, considerando que os profissionais do ACES estão “a fazer o máximo” para dar imunidade vacinal à população.

“Vacinar, vacinar, vacinar, sem esquecer as outras medidas de prevenção”, é a mensagem da enfermeira especialista, lembrando que a vacinação “dá protecção para a doença mais agravada”, mas que os vacinados “podem ser transmissores do vírus para outras pessoas”.
Sobre as mais recentes medidas aprovadas pelo Governo para travar a actual vaga de novos casos de infecção, Céu Ameixinha concorda com as mesmas, já que a época de Natal e Ano Novo é propícia a “mais proximidade entre as pessoas”, pelo que “tudo o que pudermos fazer no complemento das vacinas é bom”, no sentido de se precaverem consequências mais gravosas do avanço da pandemia.
Sobre a obrigatoriedade de apresentação simultânea de certificado digital e teste negativo, refere que a mesma se aplica a um número restrito de situações.

Deixa o teu comentário

Banner publicidade

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho