Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Contas da SAD do Vitória SC aprovadas por maioria
Ponte ganha parque inclusivo

Contas da SAD do Vitória SC aprovadas por maioria

Casa de Manuel de Boaventura será museu

Contas da SAD do Vitória SC aprovadas por maioria

Desporto

2020-10-01 às 07h30

Redacção Redacção

Na primeira temporada com Miguel Pinto Lisboa como presidente do conselho de administração, tomou posse em Julho, a SAD vitoriana obteve um saldo positivo de 6,4 milhões de euros.

Os accionistas da SAD do Vitória SC, responsável pela equipa que compete na I Liga, aprovaram por maioria o relatório e contas da época 2019/20, em assembleia-geral. Uma nota publicada no site oficial dos vitorianos refere que os accionistas presentes no Pavilhão Desportivo Unidade Vimaranense, em Guimarães, onde a reunião decorreu, aprovaram “por ampla maioria e sem qualquer voto contra” a gestão da época passada, na qual a SAD obteve um resultado positivo pelo sexto ano consecutivo de 274.480 euros.
Na primeira temporada com Miguel Pinto Lisboa como presidente do conselho de administração - assumiu o cargo em 30 de Julho, depois de eleito presidente do clube -, a SAD vitoriana obteve um saldo positivo de 6,4 milhões de euros entre rendimentos e gastos, depois reduzido para pouco mais de 274.000 euros face às desvalorizações de passes de jogadores e de material (amortizações e depreciações), aos juros e aos impostos.
Os rendimentos totais do Vitória aumentaram 21,4%, para os 32,69 milhões de euros, mas os gastos subiram ainda mais (32,6%), fixando-se nos 26,25 milhões. Numa época em que os gastos com pessoal subiram dos 10,6 para os 16,1 milhões de euros (39%), a massa salarial dos futebolistas profissionais, cujo número subiu de 81 para 105, passou dos 7,26 para os 10,47 milhões.
Entre as despesas vitorianas, contam-se ainda quase 2,5 milhões de euros destinados à compra de passes de 23 jogadores, sendo os mais caros Mikel Agu, adquirido ao FC Porto por 810 mil euros, Bruno Duarte, recrutado ao Lviv, da Ucrânia, por 635 mil, e o médio Blati Touré, que não somou qualquer minuto em 2019/20, depois de contratado aos espanhóis do Córdoba por 350 mil. O relatório indica ainda que o activo total subiu dos 26,25 para os 27,86 milhões de euros e o passivo dos 22,09 para os 23,45 milhões.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho