Correio do Minho

Braga,

- +
Continental Mabor expropria terrenos e investe mais de 42 milhões euros
Protecção Civil de Braga ‘pronta’ para combate

Continental Mabor expropria terrenos e investe mais de 42 milhões euros

Cultura volta a sofrer com cancelamento de espectáculos em Ponte de Lima

Continental Mabor expropria terrenos e investe mais de 42 milhões euros

Vale do Ave

2021-04-16 às 06h00

Redacção Redacção

Criação do Parque Industrial da Continental Mabor pode avançar com o despacho do Governo a declarar a utilidade pública da expropriação de terrenos. Investimento vai permitir a criação de 55 postos de trabalho directos.

O Governo declarou a utilidade pública da expropriação de terrenos para a criação do parque industrial da Continental Mabor em Lousado, Vila Nova de Famalicão, segundo despacho hoje publicado em Diário da República.
O despacho, assinado pelo ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, sublinha que se trata de um projecto reconhecido com o estatuto de Potencial Interesse Nacional (PIN), prevendo um investimento de 42 milhões de euros e a criação de 55 postos de trabalho directos.

Alude ainda à “idoneidade e credibilidade” do promotor, à “comprovada” viabilidade económica do modelo projectado e à “susceptibilidade de sustentabilidade ambiental”.
O projecto tem a pronúncia favorável de todas as entidades com direito de voto que integram a Comissão Permanente de Apoio ao Investidor, da Câmara de Vila Nova de Famalicão, do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas e do Instituto do Turismo de Portugal.
Com o parque industrial, a Continental pretende expandir a unidade fabril e as áreas de armazenagem, bem como criar infra-estruturas (designadamente, estacionamento e balneários) para servir o aumento de trabalhadores esperado.

O objectivo é potenciar a oferta de pneus fabricados na unidade de Lousado, diversificar o portfólio de produtos e aumentar a produção.
No entanto, a empresa não conseguiu adquirir 55 das fracções de terrenos necessárias para construir o parque industrial, por recusa da proposta, falta de resposta dos proprietários ou falta de interesse na contraproposta, pelo que, em Novembro de 2018, decidiu requerer a expropriação por utilidade pública, agora concedida.
O despacho do ministro Siza Vieira data do passado dia 8 de Abril.
A fábrica da Continental em Lousado conta com cerca de 2.300 trabalhadores, tendo já produzido 350 milhões de pneus desde que, há 30 anos, se instalou naquela freguesia do concelho de Vila Nova de Famalicão.
Em 2019, a facturação da empresa ascendeu a 833 milhões de euros.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho