Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Cristina Gouveia é a primeira diplomada do consórcio de universidades do Norte de Portugal/Galiza
Trail Erdal/Urgezes Solidário mostra ‘A Penha como nunca a viram’

Cristina Gouveia é a primeira diplomada do consórcio de universidades do Norte de Portugal/Galiza

Mercado Municipal de Braga acolhe oficina “50.25 – Fotografia & Revolução”

Cristina Gouveia é a primeira diplomada do consórcio de universidades do Norte de Portugal/Galiza

Ensino

2024-02-27 às 14h00

Redacção Redacção

“Licenciei-me em Direito na UMinho e, quando anunciaram esta formação fora da caixa, fez todo o sentido para mim”, disse. “Estou muito contente por acabar o mestrado e, também, pelo privilégio de estar nesta iniciativa inovadora, com um corpo docente amplo, aulas muito interativas e temas a olhar para bem longe, como inteligência artificial, blockchain e mercados em linha, de certeza vai abrir-me portas sem precedentes”, realçou.

Citação

Cristina Gouveia é a primeira diplomada no âmbito do consórcio UNISF - Universidades sem Fronteiras, formado pelas seis universidades públicas do Norte de Portugal e da Galiza. A barcelense de 23 anos acaba de defender a sua dissertação no mestrado em Direito Transnacional da Empresa e das Tecnologias Digitais, na Escola de Direito da Universidade do Minho, em Braga, com o tema “Responsabilidade civil do produtor na inteligência artificial”.

“Licenciei-me em Direito na UMinho e, quando anunciaram esta formação fora da caixa, fez todo o sentido para mim”, disse. “Estou muito contente por acabar o mestrado e, também, pelo privilégio de estar nesta iniciativa inovadora, com um corpo docente amplo, aulas muito interativas e temas a olhar para bem longe, como inteligência artificial, blockchain e mercados em linha, de certeza vai abrir-me portas sem precedentes”, realçou.

Na sua dissertação, aprovada com 19 valores, mostrou que a legislação tem dificuldades em acompanhar a célere evolução e mutação da realidade digital, sendo urgente adequar e reforçar essa aposta a nível jurídico. No júri da sua prova estiveram os professores Anabela Gonçalves, Isa Meireles (ambas da UMinho) e Luís Miguez Macho (Universidade Santiago de Compostela).



Quatro pós-graduações pioneiras

O consórcio UNISF une as universidades do Minho (líder), Porto, Trás-os-Montes e Alto Douro, Corunha, Santiago de Compostela e Vigo, a par da Fundação Centro de Estudos Euro-Regionais. O projeto permitiu àquelas academias lançarem quatro pós-graduações pioneiras a nível cooperativo, transfronteiriço e multidisciplinar, envolvendo mais de uma centena de alunos.

Em concreto, foram criados os mestrados em Desafios das Cidades e em Direito Transnacional da Empresa e Tecnologias Digitais, além dos doutoramentos em Matemática e Aplicações e em Ciências Sociais e Envelhecimento. Foram também dinamizadas ações conjuntas e estreitadas ligações a nível formativo, pedagógico, científico e digital. O investimento global rondou os 1.99 milhões de euros, sendo 1.49 milhões dos programas comunitários Interreg, POCTEP e FEDER. O portal oficial é www.universidadesemfronteiras.eu .

Deixa o teu comentário

Banner publicidade

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho