Correio do Minho

Braga,

- +
CTT apresentam selos sobre Terras de Barroso
João de Melo “felicíssimo” por um prémio que é um “milagre”

CTT apresentam selos sobre Terras de Barroso

Autarquia de Braga cria Provedor dos Animais

CTT apresentam selos sobre Terras de Barroso

Cávado

2021-06-11 às 19h00

Redacção Redacção

CTT apresentaram dois selos e um bloco filatélico sobre o Património Agrícola Mundial, as Terras do Barroso.

Os CTT apresentaram na quarta-feira, dia 9 de Junho, uma emissão filatélica sobre as Terras do Barroso, património agrícola mundial, com dois selos e um bloco filatélico.

Nessa emissão, o primeiro selo mostra uma vaca barrosã, um rebanho em sistema de vezeira e o sacudir da palha após a malha. O segundo selo mostra um espigueiro em Sirvozelo, o sacudir da palha após a malha, e o forno do Povo de Tourém; e o bloco filatélico, por sua vez, mostra uma fotografia das alturas do barroso, em Trás-os-Montes e currais do Reigoso.

Segundo Manuel Orlando Fernandes Alves, Presidente da Câmara Municipal de Montalegre, “através desta emissão filatélica, Portugal e o Mundo vão ter olhos para tão impactante ruralidade e perceber-se-á melhor os porquês da FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura) nos haver distinguido como a única região de Portugal considerada como Património Agrícola Mundial. A distinção da FAO, plasmada agora em inserção filatélica, é a melhor homenagem dos muitos que nesta causa se empenharam podem prestar aos Homens e Mulheres que, através dos tempos, fizeram este exemplar casamento do Barrosão com a Natureza, deixando em todos nós a responsabilidade de preservá-lo e dá-lo a conhecer como exemplo a ser replicado noutras paragens.”

Para Raul Moreira, Director de Filatelia dos CTT, “esta emissão trata-se de uma das mais conseguidas interpretações gráficas de valores postais e filatélicos deste ano, tendo sido possível dar a conhecer a Portugal e ao mundo este património muito estimável e que urge preservar”.

Esta emissão filatélica é composta por dois selos com o valor facial de 0,68€ e 0,70€ e uma tiragem de 100 000 exemplares cada, e um bloco filatélico com um selo no valor de 2,50€ e 35 000 exemplares cada. O design dos selos esteve a cargo de Fernando Pendão do Atelier Prior&Pendão. As obliterações de primeiro dia serão feitas nas lojas dos Restauradores em Lisboa, Município II no Porto, Zarco no Funchal, Antero de Quental em Ponta Delgada e Loja CTT Montalegre.

Os CTT empregavam, em dezembro de 2020, 12.234 pessoas, das quais 11.671 em Portugal, país onde opera com 2.384 Pontos CTT e cerca de 5.000 agentes Payshop. Em 2020 os CTT obtiveram rendimentos operacionais de 745,2 milhões de euros e um resultado líquido de 16,7 milhões de euros. Nesse mesmo ano, os CTT transportaram 516,9 milhões de objectos de correio endereçado, 25,9 milhões de encomendas expresso em Portugal e 24,9 milhões em Espanha.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho