Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Depois de uma reviravolta incrível veio um ‘soco’ no estômago no fim
Ricardo Costa quer distrito com voz “activa e exigente”

Depois de uma reviravolta incrível veio um ‘soco’ no estômago no fim

Obras nas piscinas de Oliveira S. Mateus melhoram eficiência energética

Depois de uma reviravolta incrível veio um ‘soco’ no estômago no fim

Desporto

2019-12-15 às 06h00

Ricardo Anselmo Ricardo Anselmo

A oito minutos do fim o HC Braga perdia por 4-2, mas conseguiu uma impressionante reviravolta e só não resistiu a um lance de génio de Giménez, que empatou tudo quando faltavam 26 segundos.

Depois dos alemães do Remscheid, que os bracarenses ‘despacharam’ com um agregado de 24-1 na ronda preliminar, o adversário dos oitavos-de-final desta WS Europe Cup impunha bem mais respeito, o que elevou naturalmente os níveis de exigência e atenção para o desafio com os italianos do Valdagno, que estiveram muito próximos de sair das Goladas com uma derrota. O HC Braga cedo se colocou em vantagem e chegou ao intervalo com uma igualdade a duas bolas. No segundo tempo os italianos pareciam querer deixar a eliminatória resolvida já nesta primeira mão e chegaram ao 4-2, a oito minutos do final. Ainda assim, a turma comandada por Rui Neto encontrou forças para dar a volta ao buraco em que quase caiu e chegou ao 5-4 a dois minutos do fim. Aí, emergiu o talento e a magia do argentino Darío Giménez, que com uma execução formidável, deixou tudo empatado, a 26 segundos do final.

Começou com tudo o HC Braga e logo ao terceiro minuto António Trabulo colocava os da casa por cima do marcador.
A resposta dos italianos foi imediata, e quinze segundos volvidos Tonchi fazia o primeiro de dois golos na partida. A primeira reviravolta na partida aconteceria aos 9 minutos, quando o português Centeno bateu Conti Acevedo (ele que foi uma das figuras dos minhotos). Os bracarenses não baixaram os braços e chegaram a nova igualdade aos 22 minutos, por intermédio do capitão Ângelo Fernandes, que na recarga a um livre directo, fez o 2-2.

No segundo tempo os golos demoraram a aparecer, mas nos últimos 13 minutos a emoção não faltou (com seis golos, três para cada equipa). Primeiro foram os italianos, por Tonchi e Giménez a fazer os 2-3 e o 2-4, respectivamente, aos 37 e 42 minutos. Rampulla, no mesmo minuto, reduziu para 3-4 e Ângelo, com fireza num penálti, empatou tudo aos 46 minutos. Empolgados os minhotos chegaram novamente à vantagem por intermédio de Joca Guimarães, e só a genialidade de Giménez permitiu ao Valdagno empatar a partida a cinco bolas, quando faltavam apenas 26 segundos para o final.
Agora, tudo para resolver em Itália, no jogo da segunda mão, marcado para o dia 18 de Janeiro.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.