Correio do Minho

Braga,

- +
Desemprego mantém tendência de descida
“Braga merece o título de Melhor Destino Europeu”

Desemprego mantém tendência de descida

Resulima: Reciclagem cresceu 9% em 2020

Desemprego mantém tendência de descida

Economia

2020-12-21 às 06h00

Marlene Cerqueira Marlene Cerqueira

Desemprego continua a descer no distrito de Braga, embora a situação ainda esteja longe do que se verificava antes da pandemia. Em Novembro, houve menos perto de meio milhar de inscritos no IEFP do que em Outubro.

O desemprego continua a descer no distrito de Braga, após o crescimento brutal verificado com o primeiro impacto da pandemia, concretamente nos meses de Abril e Maio. O mais recente relatório do IEFP - Instituto de Emprego e Formação Profissional mostra que o distrito de Braga tinha, no final de Novembro, 30.916 pessoas inscritas nos centros de emprego, menos 490 do que no mês anterior.
Em comparação com Fevereiro, mês que antecedeu à chegada da pandemia, o distrito regista ainda mais 5.108 desempregados. No entanto, se tivermos em linha de conta a comparação com Maio, mês em que o desemprego galopou, percebe-se que o distrito conta já com menos 1620 desempregados.
A análise do relatório do mês de Novembro permite verificar que o desemprego desceu em oito dos 14 concelhos do distrito de Braga. A descida mais significativa verifica-se em Guimarães, que terminou Novembro com 6687, desempregados, menos 378 do que em Outubro. É de realçar que nos dois últimos meses, o concelho vimaranense registou menos 650 desempregados.

Braga mantém-se como o concelho com maior número absoluto de pessoas sem trabalho. Se em Outubro, o concelho tinha visto o número de desempregados aumentar ligeiramente, em Novembro a tendência inverteu-se e durante o mês houve 154 pessoas a deixar de estar inscritas no centro de emprego. O concelho terminou o mês passado com um total de 7377 desempregados. Famalicão fecha o ‘top 3’ dos concelhos com mais desempregados, tendo em Novembro registado mais 47 inscritos do que no mês anterior, contabilizando um total de 4778 pessoas sem trabalho. Além de Braga e de Guimarães, o desemprego desceu ainda nos concelhos de Amares, Barcelos, Celorico de Basto, Fafe, Vila Verde e Vizela. Barcelos terminou Novembro com 2700 desempregados, menos 77 do que em Outubro. Em Fafe, a descida foi ligeira. Regista-se apenas menos dois desempregados, tendo terminado Novembro com 2211 pessoas sem trabalho.

Também Amares registou uma descida muito ligeira, apenas menos um desempregado, tendo terminado o mês com 616 pessoas à procurada de trabalho.
Vila Verde tinha no fim de Novembro 1379 desempregados, menos 11 do que em Outubro.
Já em Vizela verificam-se menos 59 desempregados em Novembro, que terminou com 1051 inscritos no IEFP.
Relativamente aos concelhos onde o desemprego aumentou, além de Famalicão, também há mais inscritos no IEFP em Cabeceiras de Basto, Esposende, Póvoa de Lanhoso, Terras de Bouro e Vieira do Minho.

Cabeceiras de Basto terminou o mês de Novembro com 760 desempregados, mais 21 do que em Outubro.
Esposende regista mais 24, com um total de 751.
Já na Póvoa de Lanhoso, o número de desempregados subiu para 867, mais 42 do que em Outubro.
Terras de Bouro contava 317 pessoas sem trabalho, mais 57 do que em Outubro.
Finalmente, Vieira do Minho tinha no fim do mês passado 6390 pessoas sem trabalho, mais 47 do que em Outubro.

Alto Minho com menos 447 desempregados em Novembro

O Alto Minho também regista a tendência de descida do número de desempregados inscritos no IEFP. No final de Novembro, os dez concelhos do distrito de Viana do Castelo tinham um total de 5.695 desempregados, menos 447 do que em Outubro.
O desemprego desceu em oito dos dez concelhos alto-minhotos, sendo que as subidas registadas são muito ligeiras: Melgaço ganhou dois desempregados face a Outubro, terminando Novembro com 134 pessoas sem trabalho; e Ponte da Barca tinha 270 desempregados, mais nove do que em Outubro.
Viana do Castelo e Ponte de Lima são os concelhos onde de registaram maiores descidas, sendo também aqueles que registam maior número de pessoas sem trabalho.

Viana do Castelo tinha no final de Novembro 2160 desempregados, menos 131 do que em Outubro.
Ponte de Lima terminou o mês com 753 desempregados, menos 175 do que em Outubro.
Arcos de Valdevez terminou Novembro com 514 desempregados, menos 23 do que em Outubro.

Em Caminha, há menos 56 desempregados, num total de 381.
Com menos 10 inscritos no IEFP, Monção fechou Novembro com 423 desempregados.
Já Paredes de Couro regista menos 17 desempregados, contabilizando um total de 265.
Em Valença, durante Novembro houve 39 pessoas a deixar de estar inscritas no IEFP, com o concelho a terminar o mês com 542 desempregados.
Finalmente, Vila Nova de Cerveira conta 253 desempregados, menos sete do que em Outubro.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho