Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Do ultrasónico Diogo à classe de André numa goleada de esperança
Milhares na ‘Sexta-feira 13’

Do ultrasónico Diogo à classe de André numa goleada de esperança

Percurso dos alunos da UMinho marcado pela “estabilidade”

Do ultrasónico Diogo à classe de André numa goleada de esperança

Desporto

2019-03-18 às 06h00

Joana Russo Belo Joana Russo Belo

FC Amares venceu o Forjães, por claros 4-0, em jogo da 26.ª jornada da Pró-Nacional. Diogo Gomes abriu caminho ao triunfo com um golo aos 15 segundos, Tiago Alves ampliou e André saltou do banco para bisar. Novo fôlego na luta pela manutenção.

Uma goleada carregada de esperança. Matematicamente, tudo ainda é possível para o FC Amares na luta pela manutenção na Pró-Nacional da AF Braga e o triunfo ao Forjães deu um novo balão de oxigénio à equipa orientada por Paulo Rafael.
Foi com um golo ultrasónico que o FC Amares começou a construir a importante vitória em jogo da 26.ª jornada, com Diogo Gomes a candidatar-se ao golo mais rápido do campeonato: estavam decorridos 15 segundos, quando o avançado atirou em cheio para o fundo das redes, depois de se isolar após o pontapé de saída no meio-campo.

Melhor arranque era impossível. Em vantagem, a formação da casa ficou mais confortável em campo e só não ampliou, porque Diogo falhou o alvo, após jogada de Tiago Alves.
Numa primeira parte de muita luta a meio-campo, acabaram por ser poucas as oportunidades de golo, com Tico, na marcação de um livre, a conseguir a melhor ocasião para os visitantes.
A emoção acabou por crescer depois do intervalo. Carlos Viana lançou Regila no ataque após o reatamento, à procura de uma maior profundidade ofensiva e o Forjães até entrou mais forte, com Jota a cabecear por cima da baliza da casa e Regila a testar os reflexos de Jorge Costa.

Do outro lado, Paulo Rafael apostou em André, aos 68 minutos, e os frutos foram imediatos. Nove minutos depois de ter saltado do banco, Hircana iniciou uma jogada de ataque perfeita: lançou André na direita, que, isolado, leu bem o lance e, em vez de tentar o remate, ofereceu o golo a Tiago Alves, que apareceu em zona frontal a atirar de primeira para o golo.

Embalada, a equipa da casa dominava e acabou por ampliar a vantagem com naturalidade e com um golaço de André, daqueles momentos que ficam para a história. O extremo recebeu a bola, dominou e rematou colocado ao ângulo, num remate indefensável, a cerca de 25 metros da baliza. Um grande golo de antologia, festejado efusivamente por toda a equipa.
Já com o Forjães sem grandes argumentos para responder - não houve nenhum lance digno de perigo - a goleada fechou com um bis de André, a dois minutos para os 90. Jogada na esquerda de Miguel Silva, que cruzou para a área, onde apareceu o extremo a rematar com toda a calma para o quarto golo.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.