Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Dstgroup conquista dois prémios no Archicture Masterprize 2020
Evento ANIMA realiza-se em formato online

Dstgroup conquista dois prémios no Archicture Masterprize 2020

Desnivelamento na rotunda de Silvares abre terça-feira

Dstgroup conquista dois prémios no Archicture Masterprize 2020

Braga

2020-11-27 às 20h21

Redacção Redacção

*A “CAPELA” e a bysteel fs encontram-se no campus do grupo empresarial de Braga

O projeto “CAPELA”, implementado no campus do dstgroup, em Braga, foi distinguido no prestigiado concurso internacional "Architecture MasterPrize 2020”, que atribuíu ainda uma menção honrosa, na categoria “industrial buildings”, à fábrica bysteel fs, inaugurada no ano passado naquele complexo industrial. Ambos os projetos têm assinatura do conhecido arquiteto Nuno Capa, que, em 2019, foi reconhecido na categoria "Commercial Architecture", com o projeto "Urbo Business Centre", em Matosinhos, também promovido pelo grupo presidido por José Teixeira.

Inserida no jardim Teresa Gonçalves do complexo industrial da dstgroup, a Capela repousa no terreno como um lugar de reflexão, de descanso espiritual e de contemplação da envolvente. Foi idealizado para ser um lugar de recolhimento individual, diferente de outros espaços que existem no campus, e a sua localização, isolada dos edifícios, obriga a um percurso a pé, numa alusão ao caminho percorrido por um peregrino em reflexão. Os dois volumes em betão aparente que a constituem estão afastados por uma incisão de atravessamento livre, separando assim o lugar do divino e o lugar humano. Não há qualquer ponto de contacto. No seu interior, os dois planos são habitados de forma tranquila, um por um banco para contemplação e o outro pela Cruz de Cristo suspensa, uma escultura cerâmica concebida pelo artista plástico Alberto Péssimo, professor da Cooperativa Árvore, que embora represente a religião cristã, se encontra num espaço de todos e para todos.

“Optámos pela construção em arquétipo de capela, com elementos modulares pré-fabricados que se repetem, encerrados nos topos nascente e poente por Uglass, actuando como vitrais para entrada de luz natural”, destaca Nuno Capa, adiantando ainda que “a entrada é garantida pela subtracção de um dos módulos, aberta aos elementos naturais como a chuva, o sol, a neve e o vento habitualmente presentes no dia-a-dia dos trabalhadores. À noite, o feixe de luz que flui pela abertura e pelos extremos em Uglass, transforma estes blocos de betão numa matéria visualmente leve.”

A utilização de materiais como o betão, o vidro, o aço e o tijolo caracteriza a matéria construtiva deste projeto, tornando-os nobres, porque são materiais diariamente manipulados pelos trabalhadores do dstgroup.

Sobre a atribuição dos prémios, Nuno Capa considera que são “o reconhecimento do trabalho que tenho vindo a desenvolver para o dstgroup e do mérito das equipas de projecto, de gestão e de construção que demonstraram a mesma dedicação, quer em projectos de pequena escala como a Capela, quer em projectos de maior dimensão e complexidade como a unidade industrial da bysteel fs.” Para o galardoado, “trata-se de dois projectos complementares no contexto de trabalho, já que a Capela representa a importância da pausa no tempo de trabalho como descanso e reflexão, uma simbiose fundamental na cultura empresarial do grupo que enriquece e reforça a importância da arquitectura em qualquer contexto”.

Bysteel fs conquista menção honrosa no "Architecture MasterPrize 2020”

Resultado de um investimento de 17 milhões de euros, a bysteel fs foi a mais recente aposta industrial do dstgroup. Inaugurada no ano passado, na presença do primeiro-ministro António Costa, a unidade conta com 7000 m2 de construção em dois pisos e uma nave de 6 700m2, onde a luz natural flui para um trabalho dedicado de fabricação e assemblagem de envelopes arquitetónicos de fachada. Com assinatura do arquiteto Nuno Capa, foi agora reconhecida com uma menção honrosa na categoria “industrial buildings”, na edição deste ano do "Architecture MasterPrize”

José Teixeira refere que “os prémios que ganhamos e a que nos candidatamos são uma espécie de pauta de avaliação dos nossos trabalhos. E nós precisamos que os nossos trabalhos sejam avaliados por elementos neutros”, sublinha. Sobre a origem da Capela, o responsável revela que “aconteceu, porque me foi oferecido um Cristo de uma dimensão considerável, pelo artista plástico Alberto Péssimo e quando o vi decidi que tinha de o colocar em lugar de destaque. Como temos tido foco na espiritualidade e na meditação para nos tornarmos mais leves e competitivos, desafiei o Nuno Capa, arquiteto que tem uma grande sintonia com as minhas orientações estéticas, para desenhar, a partir de elementos de obras, uma capela. O resultado foi uma peça austera e muito simples. Acrescentámos apenas uma lamparina a azeite”. José Teixeira finaliza com uma palavra de agradecimento, “o prémio é uma consagração do Nuno, com quem temos, de resto, ganho outros prémios”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho