Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Dyego Sousa foi o piloto para o voo triunfal sobre o Sporting
Executivo iniciou Roteiro pelas Empresas e Comércio  

Dyego Sousa foi o piloto para o voo triunfal sobre o Sporting

Autarca de Viana do Castelo defende participação das autarquias nas Administrações Portuárias

Desporto

2018-09-25 às 06h00

Carlos Costinha Sousa

SC Braga conquistou um importante e merecido triunfo, por 1-0, sobre o Sporting, com golo de Dyego Sousa, o artilheiro que ‘pilotou’ os Guerreiros do Minho que ousaram sonhar, lutaram pelo sonho e garantiram a vitória.

A vitória era o que interessava e confirmou-se com um golo de Dyego Sousa - o actual artilheiro do campeonato 2018/2019, com cinco golos apontados em cinco jornadas - apontado aos 67 minutos depois de um excelente trabalho de Eduardo. Foi um triunfo merecido da equipa que esteve sempre por cima do jogo.
Primeira parte sem golos, mas com oportunidades e, pelo menos, remates perigosos para os dois lados. No entanto, sem dúvida alguma que o sinal positivo dos primeiros 45 minutos pertenceu ao SC Braga. Os Guerreiros do Minho entraram dominadores, com o controlo do jogo e da posse da bola, conseguindo obrigar o Sporting a manter-se mais na expectativa, em busca do erro arsenalista.

Mas isso não aconteceu e foi com velocidade e bons cruzamentos que os bracarenses criaram perigo para a baliza defendida por Salin. Ainda que não tenha surgido uma ocasião flagrante para o golo, os cruzamentos venenosos de Ricardo Esgaio e Sequeira por pouco iam surgindo os festejos arsenalistas. No entanto, tanto Dyego Sousa, como Bruno Viana chegaram atrasados para o desvio com sucesso. Também João Novais tentou, de longe, mas o esférico saiu pouco ao lado do poste.

Do lado do Sporting, destaque apenas para um desvio de cabeça de Nani para grande defesa de Tiago Sá, que manteve o empate no marcador, resultado que se fixou até ao intervalo.
No segundo tempo esperava-se que o SC Braga continuasse a mandar e foi o que aconteceu, apesar do primeiro remate perigoso ter pertencido ao leão Bruno Fernandes, mas ao lado da baliza do seguríssimo Tiago Sá.
Mas cedo os Guerreiros do Minho voltaram a tomar conta do jogo e partiram para tentar criar perigo no ataque, conseguindo mesmo chegar ao golo aos 67 minutos, por intermédio do inevitável Dyego Sousa. Eduardo, recém-entrado em campo, recebeu na esquerda do ataque, trabalhou bem e fez um cruzamento atrasado para o centro da grande área onde o artilheiro bracarense desviou com classe para o fundo das redes leoninas. Os Guerreiros estavam em vantagem que já era merecida.

E podia ter sido maior a vantagem dos bracarenses, que continuaram a mandar no encontro e estiveram sempre mais perto do 2-0 do que os leões do empate. Mesmo assim, Tiago Sá ainda teve oportunidade de mostrar serviço com mais uma excelente defesa a remate de Jovane.
Nos minutos finais, o SC Braga jogou mais com a cabeça, a controlar o esférico, sem ir de forma descarada para o ataque, mas mesmo assim esteve perto da área adversária, aguentando a vantagem até ao final.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.