Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Encontrado corpo em carro incendiado em Vieira do Minho
Cruz Vermelha mobiliza bracarenses para apoiar remodelação da sede

Encontrado corpo em carro incendiado em Vieira do Minho

São João de Braga merece corrida desta dimensão

Casos do Dia

2019-01-18 às 20h40

Redacção

PJ de Braga está a investigar o caso que aconteceu ontem em Ruivães, no concelho de Vieira do Minho. O alerta foi dado ao início da tarde e os bombeiros encontraram um corpo carbonizado no interior da viatura incendiada.

Um corpo foi encontrado carbonizado no interior de uma viatura incendiada, ontem ao início da tarde, na freguesia de Ruivães, no concelho de Vieira do Minho. A Polícia Judiciária de Braga esteve no local onde foi encontrada a viatura com o cadáver, desconhecendo-se ainda os contornos deste caso.
O alerta foi dado, por volta das 13.41 horas, por alguém que passava no Lugar de Paredinha, naquela freguesia, junto à Estrada Nacional 103.
Quando os Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho chegaram ao local, a viatura, um Renault Mégane, estava comple- tamente tomada pelas chamas, estando no interior um corpo totalmente carbonizado. “Não se consegue perceber se é um homem ou uma mulher, nem que idade tem”, adiantou o segundo comandante dos Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho, João Pereira.
Aquela corporação de bombeiros contou ainda com a colaboração dos Bombeiros Voluntários de Salto.
No local, estiveram ainda a Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) de Braga, a GNR de Vieira do Minho e a Polícia Judiciária de Braga.
Segundo o site da Autoridade Nacional de Protecção Civil, para o local onde foi encontrado o carro incendiado com um corpo no interior completamente carbonizado foram mobilizados, no total, 19 operacionais e oito viaturas.

Fafe e Cabeceiras de Basto:
Prisão preventiva para alegados traficantes de estupefacientes

Os quatro homens detidos pela GNR, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) do Destacamento Territorial de Fafe, por alegado tráfico de estupefaciente ficaram em prisão preventiva.
De destacar que a investigação tem cerca de seis meses e a GNR está no encalço de um grupo constituído por seis homens que se dedicavam ao tráfico de estupefacientes em vários concelhos.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.