Correio do Minho

Braga, segunda-feira

‘Engenho’ é a peça de Serralves exposta no Forum Braga
Fértil leva teatro contemporâneo ao Vale do Este

‘Engenho’ é a peça de Serralves exposta no Forum Braga

Homem encontrado morto em carro despistado em Melgaço

Braga

2018-09-11 às 08h02

Marta Amaral Caldeira

A peça artística Engenho (Device), da autoria de Miguel Palma que integra a Fundação Serralves, é exposta a partir de hoje no Forum Braga - equipamento que é hoje inaugurado oficialmente na cidade.

A capital do Minho recebe a partir de hoje o trabalho artístico ‘Engenho - Device’ - construído à semelhança de um automóvel em ferro, alumínio e peças de automóvel, da autoria de Miguel Palma, no Forum Braga, local onde vai estar exposto até ao próximo dia 19 de Janeiro de 2019. A peça de arte é apresentada publicamente às 15.30 horas de hoje - dia em que é inaugurada oficialmente a requalificação do equipamento municipal.
Da colecção em Braga: Miguel Palma é uma iniciativa expositiva realizada a partir de obras da Colecção Serralves, no âmbito do acordo de integração do Município de Braga como Fundador de Serralves.
Como resultado da parceria estabelecida, em 2015, entre a Fundação de Serralves e o Município de Braga, a capital minhota recebe hoje, no seio da sua programação cultural e no novo espaço dedicado à arte contemporânea do Forum Braga, a peça da Engenho (Device), do artista plástico Miguel Palma.

Esta iniciativa integra-se num programa de exposições e apresentação de obras da Colecção de Serralves especificamente seleccionadas para os locais de exposição com “o objectivo de tornar o acervo acessível a públicos diversificados de todas as regiões do país”.
A cerimónia de abertura desta peça ao público contará com as presenças de Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, da presidente da Fundação de Serralves, Ana Pinho e do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.
‘Engenho’ está na fronteira entre um objecto inútil e um engenho funcional. De aparência ambígua, que recorda simultaneamente viaturas futuristas e engenhocas amadoras, este veículo já chegou a ser confundido pela polícia de trânsito com um verdadeiro carro e o seu criador, multado por estacionamento indevido.

O trabalho de Miguel Palma, que se divide entre a escultura e a instalação, interroga as ideias de progresso e de desenvolvimento tecnológico.
O universo do artista alude ao automobilismo, à aviação e à engenharia civil e náutica, e traduz-se frequentemente em objectos de aspecto polido e industrial: máquinas reconhecíveis - aviões, carros, barcos - que desempenham acções absurdas ou que contrariam qualquer relação com as ideias de eficácia e de progresso.
O artista Miguel Palma adopta uma estética aparentemente funcional, que alia engenharia e invenções amadoras, retirando seriedade àquela disciplina e atribuindo solenidade a hobbies e a pequenas invenções.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.