Correio do Minho

Braga,

- +
Ensino profissional deu provas de empreendedorismo
Mais de 70 presépios interpelam para o Natal

Ensino profissional deu provas de empreendedorismo

Escola Básica de Braga Oeste enalteceu mérito escolar

Ensino profissional deu provas de empreendedorismo

Vale do Ave

2019-11-19 às 06h00

Redacção Redacção

Concurso ‘O meu projecto é empreendedor’ premiou, entre 11 finalistas, colecção de vestuário transformável concebida pela aluna do INA, Mariana Garcia.

Ter um guarda-roupa variado, mas minimalista, a partir da aquisição de poucas peças. Esta é a proposta da colecção ‘Mutante’, que valeu à jovem Mariana Garcia o primeiro prémio do concurso ‘O meu projecto é empreendedor’, que todos os anos destaca as provas de aptidão profissional mais inovadoras apresentadas pelos alunos do ensino profissional de Vila Nova de Famalicão.
O projecto da aluna do Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco foi um dos 11 finalistas da iniciativa, cujos vencedores foram conhecidos na passada sexta-feira.

O primeiro prémio, no valor de 1000 euros, foi então para a colecção de vestuário transformável de Mariana Garcia em que, por exemplo, um simples casaco pode transformar-se numa saia. A marca de roupa ‘Cultive Company’, inspirada nos mundos culturais urbanos e desenvolvida na Escola Profissional OFICINA, e o dispositivo de alerta e apoio a crianças, desportistas, doentes e idosos, ‘Vital Code’, dos alunos Inês Maia e Hugo Pinto do INA, arrecadaram o segundo (500 euros) e terceiro (250 euros) lugares do concurso, respectivamente.
O presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, teve a oportunidade de conhecer ao detalhe cada um dos 11 projectos finalistas.

O edil destacou o “enorme grau de realização e exequibilidade” das ideias apresentadas, o que “significa que as escolas já conseguiram incorporar um conjunto de competências que normalmente só estavam nas empresas”, referiu.
Surpreendido com a maturidade dos projectos, Paulo Cunha aproveitou ainda a oportunidade para elogiar a qualidade do ensino profissional famalicense.
“A ideia clássica de que a formação superior era a que trazia mais retorno do ponto de vista da realização pessoal e profissional é uma ideia ultrapassada. A área profissional é hoje uma escolha com uma elevadíssima probabilidade de sucesso”, acrescentou o autarca.  

O concurso “O Meu Projecto é Empreendedor” é promovido pela Rede Famalicão Empreende com o objectivo de fomentar o empreendedorismo nos jovens estudantes e valorizar o ensino profissional no concelho.
Os onze projectos finalistas foram desenvolvidos no ano lectivo 2018/2019 e correspondem a ideias desenvolvidas no Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco, na Escola Profissional Forave, no Agrupamento de Escolas D. Sancho I, no Agrupamento de Escolas Padre Benjamim Salgado, na Escola Profissional OFICINA e no INA.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.