Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Entrada na liga deixa a desejar
Proteção Civil Municipal reúne para operacionalizar medidas preventivas de combate à COVID-19

Entrada na liga deixa a desejar

Inteligência Artificial para Jogos discutida no IPCA

Entrada na liga deixa a desejar

Desporto

2020-09-20 às 06h00

Rui Miguel Graça Rui Miguel Graça

SC Braga entra na Liga a perder. Os Guerreiros chegaram a estar na frente do marcador, contudo nos descontos da primeira parte sofreram dois golos em três minutos. Os dragões acabaram por sentenciar a partida já perto do final.

O final da primeira parte foi para esquecer. Tal como a recta final do desafio. Dois golos sofridos nos descontos e outro aos 88 ditaram a derrota, numa entrada na Liga que deixou a desejar para as cores bracarenses. Foi uma equipa que exibiu desconcentrações em momentos decisivos do encontro e, diante de um adversário que é apenas o actual campeão nacional, as equipas estão normalmente proibidas de o fazer.
É certo que o Futebol Clube do Porto entrou mais forte, mais pressionante e, os Guerreiros, nos primeiros instantes foram um conjunto mais expectante. Apesar disso, num desenho de fino recorte, foi o conjunto de Carlos Carvalhal a chegar ao golo e a inaugurar o marcador no Estádio do Dragão. Castro culminou a jogada com um remate indefensável para Marchesín.

Os dragões acusaram o toque e os Guerreiros cresceram, assistindo-se ao melhor momento da formação orientada por Carlos Carvalhal no primeiro tempo. O Sporting Clube de Braga chegou mesmo a voltar introduzir o esférico na baliza azul, contudo o lance foi anulado por fora-de-jogo de Abel Ruiz, por indicação do VAR. E, quando se esperava o intervalo, eis que o Dragão consegue a cambalhota no marcador, num abrir e fechar de olhos. Primeiro foi Sérgio Oliveira, de cabeça, após um cruzamento da esquerda de Alex Telles e, depois acabou por ser o próprio lateral direito brasileiro na cobrança de uma grande penalidade, cometida por Raul Silva sobre Marega. Os dados ficavam completamente invertidos, o que obrigou o conjunto bracarense a aumentar a velocidade e a dinâmica para o segundo tempo. Ricardo Horta, logo nos primeiros instantes, teve uma ocasião soberana para chegar à igualdade, desperdiçando o empate na cara do guardião dos azuis. O Sporting Clube de Braga teve mais oportunidades na segunda etapa, contudo acabou por ser o Futebol Clube do Porto a voltar a marcar. Novamente de grande penalidade no bis de Alex Telles.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho