Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Escola promove integração com exemplos de vida
UMinho recolhe brinquedos para crianças especiais

Escola promove integração com exemplos de vida

Nesta cozinha citadina vive-se o amor e respeita-se a saúde de cada cliente

Escola promove integração com exemplos de vida

Braga

2019-03-20 às 09h00

Miguel Viana Miguel Viana

Semana da Leitura do Agrupamento de Escolas de Maximinos contou com a presença do atleta paralímpico José Carlos Macedo, que falou sobre a experiência de vida.

Promover a inclusão social, através da apresentação de diferentes histórias de vida, é o objectivo da Semana da Leitura, que decorre até hoje no Agrupamento de Escolas de Maximinos.
“Todos nós somos iguais. Temos adversidades na vida, mas vamos utrapassá-las. Os testemunhos vieram dar maior riqueza aos nossos alunos. Quem tem deficiências são também pessoas normais. Podem ser professores, médicos, enfermeiros”, considerou a professora - bibliotecária Eduarda Ribeiro.
A docente lembrou que a Escola Secundária de Maximinos é uma escola inclusiva. “Temos práticas inclusivas, temos meninos com necessidades educativas especiais com algumas limitações e os nossos alunos têm de integrar esses colegas. Temos também o ensino articulado da arte e da música”, considerou a professora Eduarda Ribeiro.
A Semana da Leitura teve como lema ‘Hoje Leitor, Amanhã Leitor’, numa alusão ao objectivo de incentivar o gosto pela leitura.
O atleta olímpico José Carlos Macedo foi o convidado da sessão de ontem da Semana da Leitura.
O praticante de Boccia (jogo em que são arremessadas, através de uma calha, bolas, seis de couro azul e seis vermelhas, com o objectivo de as colocar o mais perto possível de uma bola branca chamada ‘jack’ ou ‘bola alvo’) recordou os tempos em que foi aluno da Escola Secundária de Maximinos e incentivou os alunos a nunca desistirem dos seus objectivos.
“Aproveitem a vida e que pratiquem o desporto da melhor maneira possível. A determinação e a vontade de vencer é muito importante para atingir os nossos objectivos”, disse José Carlos Macedo.
O pai do atleta, Manuel Macedo, lembrou que o filho, apesar das limitações, sempre procurou obter bons resultados, muitas das vezes, sem qualquer tipo de apoios. “Cheguei a transportar muitas vezes o ‘Zé Carlos’ no meu carro, sem qualquer tipo de apoio. Levo-o muitas vezes aos treinos, aos estágios e às competições sem qualquer tipo de apoio. Agora já vai havendo alguma coisinha”, disse Manuel Macedo.
Também a assistente técnica de José Carlos Macedo, relatou muitas das dificuldades sentidas pelo atleta, deviso à falta de apoios oficiais.
José Carlos Macedo iniciou-se no ‘Boccia’ em 1992, e em 1993 foi chamado à selecção nacional. Em 1996 participou nos Jogos Paralímpicos de Atlanta (Estados Unidos), onde conquistou duas medalhas de ouro. De então para cá participou em várias competições e internacionais, tendo conquistado vários títulos e medalhas.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.